Tópicos | Secretaria de Educação

Por meio da sua Gerência de Educação Inclusiva e Direitos Humanos (GEIDH), a Secretaria de Educação e Esportes (SEE) recebe, até o dia 28 de maio, inscrições para o curso de formação “Eko Papo: Diversidade Étnico-Racial na Escola”, destinado a professores e educadores de apoio das escolas públicas da rede estadual de Pernambuco. O curso será realizado em junho, quinzenalmente, às quartas-feiras, sempre das 14h às 16h, de forma remota. Quem tiver interesse deve solicitar o formulário de inscrição por meio dos seguintes e-mails: bias.210665@gmail.com e verabragageidh@gmail.com.

De acordo com a SEE, “a ação tem por objetivo formar educadores e educadoras de apoio e docentes considerando os componentes curriculares de todas as áreas de conhecimento do Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio na temática Educação para as Relações Étnico-Raciais, bem como oferecer subsídios teórico-metodológicos para o desenvolvimento de ações educativas e pedagógicas comprometidas com a implementação do Art. 26-A da LDBEN, da Lei 10.639/2003, e da Instrução Normativa SEE/PE n° 004/2011 no âmbito das escolas da Rede Pública Estadual de Ensino”.

##RECOMENDA##

Por ser um curso livre, não será realizada avaliação dos cursistas e será emitida declaração de participação conforme a carga horária cumprida pelo participante. Ao fim do curso, será solicitada aos participantes uma proposta de intervenção pedagógica na escola, além da disponibilização material de apoio pedagógico (áudios, imagens, slides, textos e vídeos), ligados ao tema e que poderão ser usados na sua prática didática.

A data de início da formação será informada por meio do e-mail para os inscritos.

LeiaJá também

--> Janguiê Diniz adquire controle de startup educacional

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE) está oferecendo a disciplina eletiva  Precious Skills. Promovida pelo 'Educação Livre', Unesco e 'Aliança NEO', a matéria visa  capacitar os jovens sobre autoconhecimento, sonhos, inteligência emocional e identidade.

A SEE está formando, ao todo, 13 turmas com mais de 240 estudantes inscritos em escolas da rede pública de ensino do Estado. Os interessados podem se cadastrar no endereço eletrônico da iniciativa.

##RECOMENDA##

As aulas serão realizadas virtualmente com encontros de formação em grupo e cinco jornadas de aprendizagem na plataforma EduLivre, totalizando 20 horas de formação. Entre os temas que serão abordados estão identidade e valores; meus sentimentos e responsabilidade social; competências e habilidades para o século XXI; sonhos e planejamento do futuro e projeto de vida. Saiba mais detalhes por meio do site da EduLivre.

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE) informou que durante o período de quarentena no estado, que vai do dia 18 ao dia 28 março, as aulas da rede pública estadual de ensino seguirão sendo realizadas remotamente conforme o planejamento das escolas.

Segundo a gestão pública, os alunos e as instituições continuarão recebendo o suporte do Educa-PE, plataforma que transmite ao vivo na TV e na internet conteúdos para o ensino fundamental e médio. Assim como do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), sistena que reúne materiais de apoio pedagógico e videoaulas. A Secretaria ressalta que as escolas possuem autonomia para criar suas próprias estratégias para ajudar os alunos conforme a realidade de cada local.

##RECOMENDA##

Com o novo decreto estadual, a autorização de retorno presencial dos alunos do ensino fundamental e infantil da rede pública seguirá suspensa. A gestão afirma que um novo calendário será anunciado após o fim do novo decreto.

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco abriu, nesta segunda-feira (15), inscrições para um processo seletivo que visa contratar 98 profissionais de níveis médio e superior. As inscrições podem ser realizadas pelo site da banca organizadora da seleção até o dia 11 de abril.

Do total de oportunidades, são 60 destinadas à área de alimentação escolar e outras 38 para arquitetura e urbanismo. Serão selecionados profissionais com formações em segurança do trabalho, edificação, climatização e refirgeração, nutrição, arquitetura, engenharia civil e enganheria elétrica.

##RECOMENDA##

No momento da candidatura, é necessário preencher a ficha de inscrição e anexar a documentação necessária. Também é preciso pagar uma taxa de R$ 24, que deve ser paga até o primeiro dia útil após o fim das inscrições. O processo seletivo será composto de avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório.

As remunerações oferecidas veriasm de R$ 1.200 a R$ 4.590, a depender do cargo escolhido. Os seleconados atuarão nas regionais localizadas no Recife, Região Metropolinata, Agreste, Zona da Mata e Sertão do Estado. Mais informações podem ser conferidas por meio do edital de abertura da seleção.

A Secretaria de Educação de Pernambuco abrirá, na segunda-feira (15), as inscrições para o processo seletivo destinado à contratação temporária de 98 profissionais com níveis médio, técnico e superior. Interessados poderão se candidatar até o dia 11 de abril por meio do site da banca organizadora da seleçãoA taxa de participação custa R$ 24.

Há vagas para os cargos de arquiteto, coordenador de alimentação escolar, engenheiro civil (orçamento), engenheiro civil (obra), engenheiro civil (manutenção), engenheiro elétrico, técnico em edificação, técnico em climatização e refrigeração, técnico em segurança do trabalho e cadista. De acordo com o edital, as vagas são para os polos Recife, Nazaré da Mata, Vitória de Santo Antão, Palmares, Limoeiro, Caruaru, Garanhuns, Arcoverde, Salgueiro, Afogados da Ingazeira, Floresta, Petrolina e Araripina.

##RECOMENDA##

A seleção será composta, unicamente, por avaliação de experiência profissional e de títulos. Ao serem efetivados, os profissionais trabalharão 200 horas mensais e ganharão remunerações que variam de R$ 1.200 a R$ 4.590, a depender da função escolhida. Obtenha mais informações por meio do edital publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado (13).

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE) realizará, de 22 de março a 7 de abril, uma avaliação entre os estudantes das escolas estaduais. O objetivo, segundo a pasta, é diagnosticar o aprendizado dos alunos em relação aos conteúdos escolares diante do crítico cenário da pandemia da Covid-19.

A partir do diagnóstico obtido, a SEE pretende nortear o ensino e a aprendizagem dos estudantes na volta às aulas presenciais no início do ano letivo. De acordo com a Secretaria de Educação, todos os alunos, do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio, serão submetidos à análise.

##RECOMENDA##

“Com dois tipos de formatos (digital e impressa), a Avaliação Diagnóstica vem atender aos dois modelos de ensino adotados hoje no Estado. A Secretaria Executiva de Desenvolvimento da Educação (SEDE) uniu os esforços de todas as suas equipes na criação do caderno de testes e sua aplicação será coordenada pela Gerência de Avaliação e Monitoramento das Políticas Educacionais (GAMPE), em parceria com o Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd)”, detalhou a SEE em seu site.

Uma série de componentes será analisada. Nos anos iniciais do nível fundamental, por exemplo, os conteúdos investigados serão das disciplinas de português e matemática. Já no que diz respeito ao ensino fundamental anos finais e nível médio, todos os componentes curriculares passarão pela avaliação.

“Serão disponibilizados, portanto, quatro cadernos de testes: Matemática, Linguagens, Ciências Humanas e da Natureza. No modelo impresso, os estudantes farão a avaliação na escola, respeitando as regras de distanciamento social estabelecidas pelas autoridades sanitárias. Já no formato digital, os estudantes poderão acessar a avaliação de qualquer equipamento eletrônico via plataforma do Saepe (https://avaliacaoemonitoramentopernambuco.caeddigital.net/). A avaliação também poderá ser realizada pelo aplicativo ‘Conecta Aí’. Para ter acesso, o estudante deverá inserir sua matrícula no SIEPE”, informou a Secretaria.

Os resultados obtidos serão repassados para as escolas e estudantes. Uma das propostas da avaliação é evitar desigualdades de aprendizado em decorrência da suspensão das aulas presenciais por causa do novo coronavírus, bem como identificar os melhores métodos de ensino a serem aplicados nas unidades da rede estadual.

O Ministério da Educação (MEC) abriu inscrições para o Curso de Aperfeiçoamento em Gestão da Educação Municipal. As inscrições poderão ser realizadas no Sistema Integrado de Monitoramento, até o dia 25 de março, na aba referente ao Plano de Ações Articuladas - PAR 4. A capacitação é voltada para dirigentes e técnicos das secretarias municipais de educação.

O foco do curso é auxiliar e orientar nas reflexões sobre os processos realizados na gestão municipal. A qualificação é divida em quatro módulos que englobam os temas de liderança e gestão educacional; sistema municipal de ensino e principais marcos legais; estrutura da secretaria municipal de educação e práticas pedagógicas; administração e gestão dos recursos financeiros.

##RECOMENDA##

O curso será realizado na modalidade on-line, tendo duração de seis meses, com início previsto para 22 de abril. Serão ofertadas 450 vagas, distribuídas entre Dirigentes e Técnicos. Os candidatos selecionados receberão um e-mail da Universidade Federal de São Carlos com todas as orientações que devem ser seguidas para realizar a matrícula.

Foram prorrogadas as inscrições do novo Processo Seletivo da Prefeitura de Galinhos, no Rio Grande do Norte. Os  interessados poderão agora se inscrever nos dias 8 e 9 de março. Houve ainda outra atualização no cronograma de etapas da seleção. Como forma de classificar os inscritos, será realizada análise curricular e entrevista, e agora a nova previsão é de que o resultado seja divulgado no dia 16 do mesmo mês. Para se inscrever, é necessário comparecer na sala de recursos humanos do Centro Administrativo Municipal, situado na Praça dos Três Poderes, Centro. O atendimento no local ocorre das 8h às 14h.

Na ocasião da inscrição, o candidato deve apresentar todos os documentos listados no edital, dentre eles: cópia do RG e CPF, currículo, comprovante de escolaridade (se for cópia deve estar autenticada em cartório ou acompanhada da original), e outros.

##RECOMENDA##

As oportunidades disponíveis visam selecionar e formar cadastro reserva em cargos de nível superior para atender as necessidades da Secretaria de Educação. Os cargos ofertados são de Professor de Educação Infantil (3), Professor de Ensino Fundamental Séries Iniciais (2), Professores de Matemática (1), Ciências (1) e EJA. Em todos os casos os docentes vão cumprir jornada de 30 horas semanais, com remuneração variável de R$ 1.600,00 a R$ 2.164,61.

 

A partir desta segunda-feira (18) estão abertas as inscrições para 15.095 mil vagas de cursos técnicos integrados ao ensino médio, promovidos pela Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE), através da Secretaria Executiva de Educação Integral e Profissional (SEIPE). Interessados devem realizar as candidaturas até o dia 25 de janeiro, gratuitamente, por meio do site SisSel.

São 35 cursos distribuídos entre 76 escolas de 58 municípios do Sertão, Agreste, Zona da Mata de Pernambuco, além de unidades na Região Metropolitana do Recife (RMR). Do total de oportunidades de qualificação, 7.190 vagas são para o Ensino a Distância (EAD) semipresencial, com acesso gratuito por meio das plataformas Conecta Aí, Educa-PE, no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) e no Google Classroom.

##RECOMENDA##

Outras 7.905 vagas na forma subsequente presencial, direcionadas para quem já terminou o ensino médio. Os candidatos poderão escolher entre as áreas de Agronegócio, Audiovisual, Comunicação, Cultura, Design, Educação, Energia, Gestão, Indústria, Infraestrutura, Meio Ambiente, Saúde, Tecnologia e Turismo.

Para concorrer a uma das vagas, é necessário ter concluído o ensino fundamental e estar com a seguinte documentação: CPF, RG, e-mail ativo, certidão de nascimento, duas fotos 3X4, comprovante de residência recente e cópia do cartão de vacina atualizado.

Os inscritos serão avaliados por meio de provas com 20 questões, sendo de língua portuguesa e de matemática, previstas para os dias 27 de janeiro e 5 de fevereiro. Segundo a SEE-PE, o horário e local de realização do exame serão disponibilizados aos participantes pelo cartão de inscrição.

O resultado final da seleção, segundo o cronograma, está marcado para o dia 12 de fevereiro. O início das aulas está marcado para o dia 8 de março. Para mais detalhes, acesse os editais Edital ETE Subsequentes 2021.1 e Edital EAD Pernambuco 2021.1.

Protocolo de segurança sanitária - Em nota de abertura de inscrições, a Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE) informou que foi elaborado um Protocolo Setorial para que as atividades presenciais dos cursos técnicos sejam retomadas de forma segura e responsável durante a pandemia da Covid-19.

Dentre as medidas, estão a aferição de temperatura, uso de máscara e álcool em gel, pias para higienização das mãos, dentre outras. “É importante destacar que todas as escolas estão preparadas para receber os estudantes, professores e demais profissionais, pois seguem um rigoroso protocolo de segurança estabelecido pela Secretaria Estadual de Saúde”, diz a SEE-PE em nota à imprensa. Acesse, na íntegra, todas as orientações do Protocolo Setorial neste link.

O Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere) denuncia que a atual gestão da Prefeitura do Recife está pressionando gestores, professores e trabalhadores terceirizados da rede municipal de ensino para que votem e consigam votos para João Campos (PSB), apadrinhado pelo atual prefeito do Recife, Geraldo Julio.

O Simpere confirma que recebeu vários áudios, vídeos e prints dessas pressões sofridas pelos profissionais. O LeiaJá recebeu cópias desses arquivos. Em um deles, é possível ouvir um homem identificado como Fernando que, segundo apontado pelo sindicato, é o chefe do setor de terceirizados.

##RECOMENDA##

No áudio ele chama os terceirizados para terem "um momento" com ele para o "fechamento de ciclo e agradecimento por todo ano trabalhado". Ele justifica que, com a chegada do final de ano, não teria como fazer depois e precisará se reunir com a galera nesse momento.

[@#podcast#@]

Esse encontro aconteceu, segundo print enviado pelo Simpere, na última terça-feira (24), no NB Society, localizado no bairro da Bomba do Hemetério, Zona Norte do Recife. 

No entanto, onde deveria ser para confraternização acontece um ato de campanha onde um homem, que parece ser o chefe dos terceirizados Fernando, fala que "não vai perder o nosso espaço para ninguém". Com três bandeiras de João Campos (PSB) no palco, ele discursa: "aqui é o início de um novo começo". 

Ele pede explicitamente votos para o candidato do PSB, para que ele e seus companheiros possam garantir mais quatro anos trabalhando, mas não expressa se é com os cargos terceirizados pela Prefeitura do Recife. "Eu estou aqui por mim e por vocês e sei que a gente vai sair vitorioso no dia 29 (de novembro)", diz o homem. No final da reunião foram distribuídos kits com panfletos, bandeira e adesivos.

O print em anexo mostra a forma sutil como a diretora executiva de gestão de rede da Secretaria de Educação do Recife, Maria Costa, em um grupo de gestores da rede, pede votos para o candidato pessebista.

O Simpere afirma que denunciou a situação ao TRE-PE. A Prefeitura do Recife e a campanha de João Campos foram procuradas, mas até a publicação da matéria nenhum lado se posicionou.

Confira a nota de posicionamento do sindicato na íntegra

Diversos relatos estão sendo averiguados sobre a pressão que a atual gestão da prefeitura do Recife vem realizando em cima de gestores, professores e trabalhadores de empresas terceirizadas. Estamos tornando pública essa denúncia que caracteriza, mais uma vez, a prática anti-ética e autoritária da PCR. Buscaremos todos os meios legais para que sejam tomadas as providências necessárias.

O SIMPERE sempre esteve na luta pelas eleições democráticas para gestão escolar, justamente para que não tenhamos esse tipo de prática de assédio moral tão lamentável e ilegal. Também nos solidarizamos com todos os funcionários terceirizados que não podem ser nem obrigados e nem vítimas dessa lógica perversa. 

Após professores da rede estadual decidirem que não retornarão às aulas presenciais, devido à Covid-19, o Governo de Pernambuco se posicionou na noite desta segunda-feira (19). Destacando decisão judicial, a gestão garantiu que a volta às aulas, para alunos do terceiro ano do ensino médio, ocorrerá na próxima quarta-feira (21).

Em nota à imprensa, o Governo do Estado ressaltou a decisão do desembargador Fábio Eugênio Dantas de Oliveira Lima, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), que determina a retomada das atividades presenciais nas escolas estaduais. A categoria dos professores, por sua vez, argumenta que não foram feitas, em todas as escolas, as vistorias para identificar se as unidades de ensino estão seguindo os protocolos de segurança diante do cenário imposto pelo novo coronavírus.

##RECOMENDA##

Confira, a seguir, a nota do Sintepe:

Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação decidiram iniciar nova Greve em Defesa da Vida a partir da 0h do dia 21 de outubro próximo. A decisão foi proposta pela direção do Sintepe (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) e seguida por 92% dos participantes da Assembleia. Outros 5% não aprovaram a Greve e 3% se abstiveram.

Além da greve, o Sindicato continuará fazendo a verificação das condições sanitárias das escolas e o debate com o Governo Estadual sobre o Piso Salarial, a Instrução Normativa nº 7 e o trabalho remoto, dentre outros assuntos.

Na última assembleia, concordou-se em criar uma comissão paritária entre representantes do Sindicato e da Secretaria de Educação. A comissão verificou cerca de 440 escolas, mas o Sintepe avalia que é preciso verificar 100% das unidades que ofertam o ensino médio.

A diretoria, os núcleos regionais, delegados municipais e os representantes setoriais do Sintepe retornarão às escolas para fazer novas verificações das condições de trabalho. No dia 23 de outubro haverá nova Assembleia às 9h.

Veja, agora, a nota do Governo de Pernambuco:

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), na tarde desta segunda-feira (19), decidiu pela decretação de greve a partir de quarta-feira (21). Mesmo considerando todos os esforços para manutenção do diálogo por parte do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação e Esportes e da Secretária de Administração, o Sindicato em assembleia da categoria, decidiu por descumprir duas decisões do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A primeira decisão do Desembargador Fábio Eugênio Dantas de Oliveira Lima, que determina que não seja iniciada greve e que se abstenha de praticar qualquer ato que embarace, perturbe ou retarde o regular funcionamento dos serviços públicos da rede estadual de educação. A decisão do Desembargador José Ivo de Paula Guimarães determina também o retorno das aulas presenciais para os estudantes da rede pública estadual.

O Governo do Estado, em cumprimento a determinação da Justiça e em benefício dos estudantes e da educação, reafirma que o início do processo de retomada das aulas presenciais nas escolas da rede pública estadual em todo o Estado ocorrerá nesta quarta-feira (21).

A Secretaria de Educação e Esportes do Estado, desde o mês de maio, priorizou em manter o diálogo com o Sintepe para construir, inclusive com as contribuições do mesmo, a melhor proposta para a retomada das aulas presenciais nas escolas da Rede Estadual e no processo de elaboração do protocolo setorial, observando as determinações das autoridades sanitárias.

As unidades escolares da rede pública estadual se prepararam nas últimas semanas para essa retomada das aulas presenciais seguindo as normas do protocolo setorial. O que foi constatado pelos próprios representantes do Sintepe durante as visitas realizadas na semana passada em comissões criadas para atender ao pleito do referida instituição sindical.

A Secretaria de Educação, dentro do processo de negociação, buscou atender diversas solicitações do Sintepe, sempre apostando no diálogo como o caminho para construir um processo de retorno que pudesse beneficiar os nossos estudantes e nossa Educação, e que também atendesse as orientações das autoridades de saúde, para preservar também os professores e demais trabalhadores da educação.

Entretanto, apesar de todo o trabalho e da busca de um processo de retomada das aulas presenciais nas escolas estaduais de forma propositiva, especialmente diante da melhoria de todos os indicadores e da redução dos números da pandemia no Estado, a decretação da greve por parte do Sintepe prejudica o processo, além de contrariar as decisões da Justiça. A continuidade da interrupção das aulas presenciais implicaria em ampliar ainda mais os prejuízos para os estudantes que desejam voltar às escolas, especialmente os concluintes do Ensino Médio, visto que estão encerrando esta etapa e se aproximando de avaliações importantes, como o ENEM, SSA/PE e demais processos seletivos para ingresso ao ensino superior.

A partir da próxima terça-feira (6), data em que o Governo do Estado de Pernambuco autorizou o retorno opcional das aulas presenciais para alunos do terceiro ano do ensino médio em escolas privadas e estaduais, o horário de início das aulas deverá ser alterado em função do deslocamento dos estudantes. A retomada ocorrerá após suspensão de atividades em decorrência da Covid-19.

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira (30), o secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio, afirmou que o objetivo é evitar o horário de pico do transporte público, das 6h até pouco depois das 7h. “Normalmente o início das nossas aulas das escolas da rede pública estadual, que é onde concentra a maior parte dos estudantes do ensino médio, é 7h a 7h30. A partir do estudo que fizemos com a Secretaria do Desenvolvimento Urbano e o Grande Consórcio de transporte, estamos fazendo um deslocamento do horário. Nossas aulas da rede pública não vão mais iniciar das 7h às 7h30, vão começar das 8h às 8h30”, afirmou o secretário. 

##RECOMENDA##

Greve de professores

Também nesta quarta-feira (30), pouco depois da coletiva em que foi anunciada a mudança de horário do início das aulas, os professores estaduais, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), decretaram greve por tempo indeterminado, com deflagração a partir da próxima segunda (5), contra o retorno das aulas presenciais. 

A Secretaria de Educação e Esportes, por sua vez, se posicionou acerca da greve. Veja, a seguir, a nota na íntegra:

A Secretaria de Educação e Esportes trabalha com a premissa de manter o diálogo com os professores, demais profissionais de educação e com o Sintepe. Neste sentido recebe com surpresa a informação sobre decretação de greve dos professores da rede pública estadual, uma vez que estava em processo de diálogo com a categoria. O órgão aguarda a formalização desta decisão por parte do Sintepe e a apresentação de uma proposta que permita a continuidade da negociação.

Importante ressaltar que o Governo de Pernambuco estabeleceu a retomada das aulas presenciais para o Ensino Médio em etapas a partir do dia 6 de outubro e de forma facultativa para os estudantes, com base em autorização das autoridades de saúde do Estado, que vem acompanhando diariamente a redução dos números  da pandemia e a melhoria de todos os indicadores epidemiológicos. A Secretaria de Educação e Esportes informa também que vem tomando as providências desde o mês de julho para que o retorno às aulas presenciais seja realizado de forma segura e observando o cumprimento das medidas previstas no protocolo sanitário para a área de educação. O maior objetivo é apoiar os estudantes e garantir seu direito à aprendizagem com a indispensável colaboração dos professores e demais profissionais da educação.

O Exame Supletivo 2020 para os níveis fundamental e médio encerrará prazo de inscrição na próxima terça-feira (15). Os interessados em participar da avaliação devem se inscrever, de forma gratuita, no site da Secretaria de Educação do Governo de Pernambuco. Para os candidatos que estão em regime carcerário, as inscrições ocorrem no respectivo presídio ou cadeia pública.

A aplicação das provas seráno dia 13 de dezembro para candidatos em geral, e no dia 14 de dezembro para candidatos privados de liberdade nas unidades prisionais ou cadeias públicas. Os gabaritos serão divulgados no dia 23 de dezembro. O resultado final do supletivo será divulgado no site desta Secretaria.

##RECOMENDA##

Para efetuar a inscrição, o candidato deve preencher todos os campos do formulário on-line, indicando o nível de ensino, os componentes curriculares de sua opção e o local de realização da prova, conforme estabelecido no edital. 

Para ter acesso ao local da prova, é preciso acessar ou imprimir o cartão de inscrição disponível no site da SEE/PE, a partir de 20 de outubro. Para o exame de nível fundamental, o estudante deve ter 15 anos completos até a data da realização das provas e para o nível médio, 18 anos completos. 

Estudantes com deficiência visual poderão solicitar prova em braille, fiscal ledor ou prova ampliada. Deficientes auditivos podem solicitar intérprete e deficientes físicos, se houver necessidade, devem requerer atendimento especial. É importante lembrar que, no ato da inscrição, o candidato precisa estar munido do documento de identidade (RG) ou certidão de nascimento e CPF.

Os inscritos no nível fundamental se submeterão às provas de língua portuguesa, matemática, história, geografia, ciências, arte e língua estrangeira moderna (inglês ou espanhol). Os inscritos no nível médio passarão por provas de língua portuguesa, matemática, história, geografia, biologia, física, química, filosofia, arte, sociologia e língua estrangeira moderna (inglês ou espanhol). O candidato deverá atingir, no mínimo, média 6,0 em cada disciplina.

*Com informações da assessoria

Em coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (31), o secretário de Educação e Esportes de Pernambuco, Fred Amancio, afirmou que parte dos estudantes e escolas que não conseguirem concluir o conteúdo do ano letivo de 2020 nas aulas remotas sofrerá um grande prejuízo caso as aulas presenciais da educação básica não sejam retomadas ainda este ano. “O ano letivo de 2021 não vai ser suficiente para a gente poder dar conta disso”, disse Amancio.

Em sua fala, Fred explicou que após a retomada das atividades presenciais, o calendário será repensado em forma de ciclo, para que os conteúdos que não puderam ser vistos este ano em razão da pandemia sejam estudados pelos alunos ao longo do ano que vem. “A gente não vai ter o ano de 2020 e o ano de 2021, mas o ciclo 2020-2021 que vai nos permitir complementar o conteúdo de 2020 ao longo de 2021”, disse o secretário. 

##RECOMENDA##

Fred afirmou também que no governo “não trabalhamos com esta hipótese”, mas que caso as aulas não fossem retomadas ainda em 2020, o fato de muitas escolas não conseguirem dar conta de boa parte dos conteúdos causaria grande prejuízo aos estudantes e o próximo ano não seria o suficiente para concluir o que ficou faltando. 

“A continuidade do processo de aprendizagem, a manutenção do vínculo dos estudantes com a escola, são muito importantes não apenas do ponto de vista de aprendizagem, mas também do ponto de vista emocional do estudante, sob vários aspectos do desenvolvimento dele, porém a gente sabe, por ainda não ser possível, a gente ainda não deu esse passo (...) A gente não consegue cobrir todo o conteúdo de um ano letivo inteiro em apenas um ano de 2021. Então efetivamente a não retomada das atividades, não necessariamente para todos os estudantes e não todas as escolas, mas para muitos estudantes e muitas escolas escolas não retomar as atividades presenciais este ano vai trazer prejuízos enormes, porque o ano letivo de 2021 não vai ser suficiente para a gente poder dar conta disso”, afirmou Fred. 

LeiaJá também

--> Pernambuco: Governo mantém suspensão de aulas nas escolas

--> Pernambuco autoriza retomada das aulas no ensino superior

A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Educação, faz nesta segunda-feira (24) a sétima entrega de cestas básicas, kits de limpeza e pedagógicos. O objetivo da ação é combater a insegurança alimentar das crianças e suas famílias. Os alunos da rede municipal estão sem aulas físicas por causa da pandemia da Covid-19.

São mais de 90 mil alunos alcançados com a medida e mais de 7 mil quilos de insumos distribuídos em pouco mais de cinco meses de pandemia e isolamento em Pernambuco. As entregas desta segunda-feira serão direcionados a alunos do 1º ao 5º. Além da cestas básicas e itens de limpeza, os alunos recebem kit com massa de modelar, cola líquida, pintura a dedo, lápis grafite e de cor, apontador, borracha, canetas hidrográfica e esferográfica, giz, tesoura, régua e papel A4.

##RECOMENDA##

“Estamos atendendo as demandas da rede mês a mês. O que mais está sendo solicitado, neste momento, é o kit do estudante para os alunos de anos iniciais. Nas entregas anteriores, os anos finais foram contemplados com cadernos de atividades, simulados e estão com aulas interativas por meio da nossa plataforma de estudo. Da mesma forma a educação infantil, que já recebeu tantos os livros literários como o kit do estudante. Todos os nossos alunos estão contemplados com o material pedagógico para dar suporte às aulas remotas”, afirmou Bernardo D´Almeida, secretário de Educação do Recife.

Confira o cronograma para entrega nesta semana:

Segunda (24), RPA 2: Arruda; Campina do Barreto; Encruzilhada; Hipódromo; Peixinhos; Ponto de Parada; Rosarinho; Torreão; Água Fria; Alto Santa Terezinha; Bomba do Hemetério; Cajueiro; Fundão; Porto da Madeira; Beberibe; Dois Unidos; Linha do Tiro.

Terça (25), RPA 3: Aflitos; Alto do Mandu; Alto José Bonifácio; Alto José do Pinho; Apipucos; Brejo da Guabiraba; Brejo de Beberibe; Casa Amarela; Casa Forte; Córrego do Jenipapo; Derby; Dois Irmãos; Espinheiro; Graças; Guabiraba; Jaqueira; Macaxeira; Monteiro; Nova Descoberta; Parnamirim; Passarinho; Pau-Ferro; Poço da Panela, Santana; Sítio dos Pintos; Tamarineira; Mangabeira; Morro da Conceição; Vasco da Gama.

Quarta (26), RPA 6: Boa Viagem; Brasília Teimosa; Imbiribeira; Ipsep; Pina; Ibura; Jordão; Cohab.

Quinta (27), RPA 4: Cordeiro; Ilha do Retiro; Iputinga; Madalena; Prado; Torre; Zumbi; Engenho do Meio; Torrões; Caxangá; Cidade Universitária; Várzea.

Sexta (28), RPAs 1 e 5: Recife; Santo Amaro ; Boa Vista; Cabanga; Ilha do Leite; Paissandu; Santo Antônio; São José; Coelhos; Soledade; Ilha Joana Bezerra; Afogados; Areias; Barro; Bongi; Caçote; Coqueiral; Curado; Estância; Jardim São Paulo;  Jiquiá; Mangueira; Mustardinha; San Martin; Sancho; Tejipió; Totó.

Nesta quarta-feira (15), o Governo do Estado de Pernambuco realizou uma coletiva de imprensa para divulgação do Protocolo Setorial da área da Educação para retomada das atividades presenciais.  De acordo com o secretário de Educação e Esportes, Fred Amancio, o documento servirá de base para orientar o retorno das atividades em instituições públicas e privadas de educação infantil, ensino fundamental, médio, superior (incluindo pós-graduação) e cursos livres.

Apesar da divulgação do protocolo, o secretário explica que ainda não há data definida para o retorno das aulas presenciais, mas o desejo do governo, segundo ele, é que essa haja definição até o final deste mês de julho. “Estaremos junto com o Gabinete do Enfrentamento à Covid no nosso Estado acompanhando os números da Covid nas próximas semanas; a gente espera até o final do mês fazer a divulgação das datas”, disse Fred Amancio. 

##RECOMENDA##

Além do protocolo setorial, serão divulgados outros dois, um pedagógico, que tratará de questões como reposição de aulas e calendário escolar, e um executivo, que segundo o secretário, trará detalhes sobre as datas de retorno para cada etapa de ensino. 

[@#video#@]

LeiaJá também

--> Em protesto, donos de cursos pedem retorno das aulas

--> Dez milhões de crianças podem abandonar a escola

Uma foto compartilhada nas redes sociais, nesta quinta-feira (2), trouxe a informação de que as aulas das escolas públicas e particulares de Pernambuco seriam retomadas em agosto. O conteúdo apresentou, também, a imagem do prefeito do Recife Geraldo Julio. A mensagem, contudo, não está correta, segundo esclarecimento da Secretaria de Educação e Esportes do Estado (SEE).

“A Secretaria de Educação e Esportes informa que a manchete de uma imagem circula nas redes sociais sobre o retorno das aulas em agosto está errada. O órgão esclarece que as aulas presenciais nas instituições de ensino do Estado seguem suspensas até 31 de julho. Ainda não está definida uma data para o retorno. O plano de retomada está em fase final de aprovação e será amplamente divulgado pelo Governo de Pernambuco”, informou a SEE.

##RECOMENDA##

Foto foi compartilhada nas redes sociais nesta quinta-feira (2), mas a informação não procede / Foto: Reprodução/WhatsApp

Em live realizada nessa quarta-feira (1º), o secretário estadual de Educação e Esportes, Fred Amancio, declarou ao LeiaJá que ainda não existe data para retornos das aulas nas escolas locais. Ele revelou, porém, que existe a possibilidade da realização de um rodízio de estudantes, quando as atividades presenciais forem retomadas. Assista:

Colaborou Lara Torres

A pandemia de Covid-19 gerou a necessidade de distanciamento social e uma das esferas da vida cotidiana afetadas pela prevenção ao contágio foi a educação presencial, que precisou ser suspensa ou passar ao regime remoto. Em um momento em que alguns estados iniciam planos de reabertura das atividades econômicas, surgem questionamentos sobre como será a retomada das aulas presenciais nas escolas e demais instituições de ensino de Pernambuco.

Em entrevista ao LeiaJá, o secretário de Educação e Esportes do Estado, Fred Amancio, explicou que a pasta está elaborando um plano de convivência com a Covid-19 específico para a educação básica, nível superior e também outras esferas, como cursos livres, profissionalizantes e cursos de idiomas. Até o momento, porém, não há data oficial para o retorno das aulas presenciais em Pernambuco.

##RECOMENDA##

“Específico no sentido de a gente inclusive ter um plano com detalhamento que também será em etapas, como é o plano de convivência geral, mas que leve em consideração essa diversidade que é a discussão sobre educação. Vai ter um protocolo setorial construído junto à Secretaria de Saúde e à Secretaria de Planejamento que tem uma série de aspectos que têm que ser observados por todos os setores, com três grandes eixos: higiene, monitoramento e comunicação”, afirmou o secretário. 

A ideia, segundo Fred, é elaborar um protocolo que atenda ao estado de Pernambuco de maneira geral. No entanto, ele esclarece que isso não acaba com a possibilidade de, em caso de necessidade, olhar para as necessidades específicas de uma determinada região ou município e agir de forma diferenciada de acordo com a realidade local. “A gente não vai ter um plano separado por município, ou separado por região, mas a gente vai, sim, prever a possibilidade de no âmbito das diversas regiões, de poder ter ações caso aconteça uma necessidade específica em uma determinada região”, contou o secretário de Educação. 

Para a elaboração do plano de convivência com a Covid-19 na educação e seus protocolos de segurança, distanciamento e higiene nas escolas, o secretário Fred Amancio conta que tem realizado estudos, baseado em experiências internacionais, e feito reuniões com entidades ligadas à educação, enquanto os números da pandemia são monitorados pelas autoridades estaduais de saúde. 

“Nosso plano de convivência também vai ser em etapas, mas as nossas etapas vão ser um pouco mais à frente. A gente não tomou nenhuma decisão e nem apresentou nada oficialmente, porque primeiro vai ser feita uma avaliação de como foram esses primeiros dias de junho, se verificar com todo o material que a gente vai produzir e apresentar para a área de saúde. Se eles entenderem que é possível a gente dar esse passo, fica a decisão final do governador”, afirmou o secretário. 

Prevenção na volta às aulas

Uma das entidades que têm estado presente nas discussões com o Governo de Pernambuco, no que diz respeito à elaboração de um plano de convivência com a Covid-19 especificamente para a educação, é o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), cujo presidente, Fernando Melo, contou ao LeiaJá que um documento com diversos aspectos considerados importantes pelos professores e técnicos foi entregue à Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco no dia 1º de junho.

“A gente elenca uma série de itens que vão desde a estrutura da escola até a acolhida dos professores, dos funcionários, pessoal da área pedagógica, cuidado com o espaço, e distanciamento entre os estudantes”, disse o presidente do Sintepe.  

Fernando explicou que o canal de diálogo com a Secretaria para elaboração dos protocolos de segurança está aberto, o que ele considera importante, mas aponta que há problemas estruturais na maioria das escolas que tornará muito difícil o cumprimento das normas de higiene e distanciamento em muitas delas no momento do retorno das atividades. 

“Mais de 50% das escolas terão muita dificuldade para cumprir protocolos. Temos escolas com estrutura de razoável a boa, no caso mais de mil escolas no Estado, mas também temos escolas que enfrentam problemas de superlotação nas salas. Isso é um grande problema por conta do espaço mínimo entre os estudantes e os profissionais dentro de sala de aula. Colocamos essa dificuldade, a dificuldade de algumas escolas terem problemas nas instalações sanitárias, outras terem problemas na questão da água, abastecimento e reservatórios de água e problemas de rede de esgoto”, explicou Fernando. 

Tal situação gera grande preocupação pois, como salienta o presidente do Sindicato, o contingente de pessoas conectadas às escolas é enorme. “Somos 2,4 milhões de pernambucanos envolvidos diretamente com as escolas públicas ou privadas e qualquer situação mal elaborada faz estourar uma possibilidade de contágio”. 

Para enfrentar o problema, de acordo com Fernando Melo, a proposta do Sintepe é a elaboração de duas comissões para discussão dos temas ligados à educação no Estado durante a pandemia, com participação da Secretaria de Educação, do Sindicato, mas também de outros setores da sociedade interessados no assunto. 

Rede Municipal do Recife

A mesma situação de dificuldades estruturais é encontrada na rede municipal de ensino do Recife, segundo Carlos Elias, que faz parte da diretoria do Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere), na função de secretário de finanças. “As escolas continuam com estrutura precária, com salas pequenas, superlotadas. O calor também é uma queixa constante, mesmo depois da Prefeitura ter prometido que ia climatizar todas as salas de aula da rede municipal até 2019. No começo do ano também vimos unidades sem abastecimento de água”, disse ele. 

No entanto, se na gestão estadual o relato dos professores vai em um sentido de abertura ao diálogo com a classe, Carlos fez duras críticas à Secretaria de Educação da Prefeitura do Recife em nome do Simpere.  “O Simpere, desde o dia 18 de março, não recebe nenhuma resposta da Secretaria de Educação sobre a discussão sobre o processo de educação a distância implementado na Prefeitura do Recife de forma autoritária e antidemocrática, através de uma concepção classista privada e excludente, com a compra de uma plataforma que custou quase R$ 4 milhões. (...) Agora fala em reabertura das escolas sem uma real discussão com as professoras, a comunidade escolar e sua entidade de classe? É de um autoritarismo e irresponsabilidade sem tamanho a forma como prefeito, Geraldo Julio, e a Secretaria de Educação, têm tratado a discussão sobre educação no Recife", declarou Carlos.

Em nota enviada ao LeiaJá, a Secretaria de Educação do Recife informou que “quanto a preparação da retomada das aulas presenciais, um protocolo de cuidados necessários está sendo construído para convivência nas escolas no retorno às aulas presenciais, que ainda não tem data definida para acontecer".

"De acordo com o secretário de Educação do Recife, Bernardo D’Almeida, o protocolo deverá seguir rigorosamente as orientações e determinações das autoridades de saúde e sanitárias do Estado e do Município do Recife”, acrescenta o posicionamento.

LeiaJá também

--> Paulista antecipa recesso escolar a partir de 15 de junho

--> Secretaria lança podcast para alunos do ensino médio

Uma ex-aluna da Escola de Referência do Ensino Médio Professora Margarida de Lima Falcão, situada em Pesqueira, no Agreste de Pernambuco, denunciou um caso de assédio sexual, segundo ela efetuado por um professor através de conversas em um aplicativo de mensagens. A denúncia segue em apuração na Gerência Regional de Educação de Arcoverde (GRE- Arcoverde); o acusado foi afastado do cargo.

O caso veio à tona após a ex-aluna, de idade não revelada, postar prints da conversa que circularam na internet desde essa quarta-feira (3). Na denúncia realizada por meio das redes sociais, e confirmada pela Secretaria de Educação de Pernambuco (SEE-PE), o professor teria mandado mensagens em que convidava a jovem para uma conversa com teor sexual. De acordo com a denúncia, o professor também teria enviado fotos de partes íntimas e pedido que a estudante retribuisse.

##RECOMENDA##

Após a repercussão do caso nas redes sociais, a Escola de Referência do Ensino Médio Professora Margarida de Lima Falcão, por meio de nota de esclarecimento, se pronunciou sobre o caso. No comunicado, a escola explica que a situação não era de conhecimento da instituição. O texto ainda expressa "solidariedade às famílias e às possíveis vítimas”. Leia, a seguir, a nota de esclarecimento na íntegra:

A EREM PROFESSORA MARGARIDA DE LIMA FALCÃO vem por meio desta nota comunicar a todos que tomou conhecimento dos casos expostos nas redes sociais procurou dentro de suas possibilidades auxiliar na resolução dos mesmos. Esses casos não foram comunicados à escola quando ocorreram e esta só tomou conhecimento quando eclodiram nas redes sociais. Em momento algum nos furtamos de nossa responsabilidade. Pais e responsáveis foram comunicados que poderiam se dirigir à escola para formalizar suas reclamações. Nosso desejo foi poder orientar as famílias de como proceder e encaminhar o caso para conhecimento da Gerência Regional de Ensino e demais órgãos competentes. O caso que foi exposto nas redes sociais a princípio envolve ex-alunas, isso não reduz sua gravidade, mas limita a nossa ação. É preciso salientar que nunca houve por parte da escola ou de qualquer um de seus funcionários o desejo de esconder nada ou de proteger o professor citado, o que não houve de nossa parte foi a exposição de qualquer uma das partes. A EREM MARGARIDA FALCÃO segue se colocando à disposição dos seus estudantes e dos seus responsáveis para, dentro de suas atribuições, auxiliar no que for possível. Lamentamos que esse triste episódio esteja sendo usado por algumas pessoas para tentar desqualificar nosso trabalho e denegrir a imagem de alguns de nossos servidores que de forma alguma estão envolvidos nesse triste episódio. Nossa escola sempre buscou levar a todos os seus estudantes os princípios de uma educação integral e a defesa dos direitos humanos. Sempre nos posicionamos contra toda e qualquer forma de preconceito e opressão. Nos solidarizamos com as famílias e com as possíveis vítimas de assédio, não apenas ex-alunas, mas qualquer pessoa que tenha passado por uma situação semelhante. Confiamos no trabalho dos órgãos competentes que devem ser acionados pelas vítimas e nos colocamos à disposição da comunidade escolar para auxiliar no que for preciso.

O LeiaJá entrou em contato com a Secretária de Educação do Estado, que se posicionou através de nota emitida pela GRE-Arcoverde, informando que o acusado foi afastado de suas atividades. De acordo com a Secretaria, ainda não é possível confirmar se o caso é restrito a apenas uma estudante ou se teriam mais pessoas alcançadas pelo professor citado. A pasta reforça que o caso está em investigação “e que vai apurar as denúncias para tomada de decisões cabíveis”.

Apesar de não conseguir adesão de todos os estudantes às aulas on-line, a Secretaria de Educação de São Paulo anunciou que os professores das escolas estaduais devem realizar avaliações e dar notas aos alunos até o final desta semana. O objetivo da medida é concluir o primeiro bimestre letivo do ano. 

Dificuldades de conexão e acesso a meios eletrônicos e internet têm feito com que haja alunos que não conseguem ter acesso às atividades e criado também um segundo grupo, que não consegue enviar o material aos professores para correção. Diante desse cenário, os professores têm alegado não saber como atribuir notas aos estudantes de uma maneira adequada sem cometer injustiças diante das dificuldades causadas pela pandemia de Covid-19. 

##RECOMENDA##

A Secretaria de Educação afirma que “nenhum aluno deve ser prejudicado por não conseguir acessar as aulas online”. No entanto, a falta de uma diretriz mais clara levou as diretorias das escolas a adotarem estratégias distintas: algumas instituições de ensino orientaram os docentes a deixar os estudantes sem nota; outras, a deixar a nota zerada. 

Não há informações precisas de quantos estudantes não têm acesso às aulas on-line, mas de acordo com o último dado oficial divulgado pela Secretaria de Educação de São Paulo no dia 14 de maio, apenas 47% dos alunos da rede tinha conseguido acesso ao aplicativo criado para ensino remoto duas semanas depois do lançamento da plataforma digital. Apesar disso, a Secretaria afirma que não haverá prejuízo aos alunos que não acessaram as aulas remotas pois estes serão avaliados depois, no momento em que as atividades presenciais forem retomadas, quando será feito o reforço do conteúdo e também provas de recuperação. 

LeiaJá também

--> EAD e ensino remoto: pedagoga explica a diferença

--> Conselho propõe volta às aulas no Pará a partir de julho

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando