Esportes

| Basquete

A história foi escrita na rodada de segunda-feira (10) da NBA. Russell Westbrook superou Oscar Robertson e se tornou o jogador com o maior número de "triple-doubles" (dois dígitos em três fundamentos) na liga. Agora são 182 contra 181 do lendário armador que defendeu Cincinnati Royals e Milwaukee Bucks em um total de 14 temporadas.

O armador do Washington Wizards terminou o jogo diante do Atlanta Hawks (derrota por 125 a 124, em Atlanta) com 28 pontos, 13 rebotes e 21 assistências. O recorde durava mais de 47 anos. O último "triple-double" de Oscar Robertson havia sido no dia 24 de março de 1974. Agora 10 de maio de 2021 será lembrado por muito tempo.

##RECOMENDA##

A derrota por um ponto justamente por causa de um arremesso errado de Westbrook no estouro do cronômetro não pode diminuir em nada o tamanho da façanha do jogador. O armador atingiu o feito quando o relógio apontava oito minutos e 33 segundos para o final do último período. O rebote defensivo foi aplaudido de pé pelos torcedores (poucos ainda por causa da pandemia do novo coronavírus) do adversário, já que o jogo era na State Farm Arena, em Atlanta. Ele ainda teve o nome gritado no ginásio.

Com os números que construiu até o momento, o armador dos Wizards pode até zerar em pontos, assistências e rebotes nos últimos jogos que vai fechar mais uma temporada regular com um "triple-double" de média. Será o quinto ano consecutivo que Westbrook alcança esta façanha.

Oscar Robertson conseguiu isso apenas uma vez, na temporada 1961/1962, pelo Cincinnati Royals. Naquela oportunidade, o lendário jogador registrou médias de 30,8 pontos, 12,5 rebotes e 11,4 assistências.

NO OESTE - Em San Francisco, o Golden State Warriors venceu o Utah Jazz por 119 a 116 e engatou uma série de três vitórias seguidas. Mais uma vez Stephen Curry comandou a vitória com 36 pontos, dois roubos de bola e seis assistências. Jordan Poole (20 pontos) e Draymond Green (12 pontos e 10 assistências) também tiveram bons números pelo time da casa.

No lado do Jazz, Jordan Clarkson (41 pontos e sete rebotes), Bogdan Bogdanovic (27 pontos e dois roubos de bola) e Rudy Gobert (10 pontos e 16 rebotes) apresentaram boa performance.

Mesmo com a derrota, o time de Salt Lake City manteve a liderança da Conferência Oeste com 50 vitórias em 69 jogos. Já os Warriors, agora com 36 triunfos em 69 partidas, seguem na oitava colocação, garantidos ao menos no torneio "play-in" (fase anterior aos playoffs).

Confira a rodada de segunda-feira da NBA:

Atlanta Hawks 125 x 124 Washington Wizards

Cleveland Cavaliers 102 x 111 Indiana Pacers

Memphis Grizzlies 115 x 110 New Orleans Pelicans

San Antonio Spurs 146 x 125 Milwaukee Bucks

Golden State Warriors 119 x 116 Utah Jazz

Portland Trail Blazers 140 x 129 Houston Rockets

Confira a rodada de terça-feira da NBA:

Charlotte Hornets x Denver Nuggets

Detroit Pistons x Minnesota Timberwolves

Boston Celtics x Miami Heat

Toronto Raptors x Los Angeles Clippers

Indiana Pacers x Philadelphia 76ers

Chicago Bulls x Brooklyn Nets

Memphis Grizzlies x Dallas Mavericks

Milwaukee Bucks x Orlando Magic

Golden State Warriors x Phoenix Suns

Sacramento Kings x Oklahoma City Thunder

Los Angeles Lakers x New York Knicks

Atual campeão, o Los Angeles Lakers apostará tudo no retorno do astro LeBron James, no começo da semana, para evitar o vexame de ter de disputar o play-in, ou repescagem, da NBA. Nesta sexta-feira, a equipe perdeu novamente, se 'consolidando' na sétima colocação e, portanto, fora da zona de classificação da Conferência Oeste. O atual campeão caiu por 106 a 101 diante do Portland Trail Blazers, na Moda Center Arena, em Portland.

Os Lakers entraram em quadra na rodada de sexta-feira disputando posição com o Portland. No confronto direto, podia subir para quinto caso vencesse e o outro concorrente na conferência, o Dallas Mavericks, perdesse. Tudo deu errado. Caiu por 106 a 101 e ainda lamentou a vitória dos texanos sobre o Cleveland Cavaliers por 110 a 90.

##RECOMENDA##

Com sua 30ª derrota na temporada, o atual campeão agora fica com uma vitória a menos que o Portland e a duas do Dallas, restando somente cinco rodadas para o fim da fase de classificação (37, 38 e 39 respectivamente). Já não alcança o Denver Nuggets, que ganhou 44 vezes e se consolida na quarta posição.

O armador Damian Lillard foi o grande nome da vitória dos Blazers, com 38 pontos e sete assistências. Anthony Davis foi o cestinha dos Lakers, com 36 pontos e 12 rebotes. Fez bela partida, mas sentiu a falta enorme de LeBron.

Foi a quinta derrota dos Lakers nos últimos seis jogos, o que o fez despencar na classificação. Com LeBron, espera desencantar em sua reta final de jogos contra Phoenix Suns, New York Knicks, Houston Rockets, Indiana Pacers e New Orleans Pelicans. O astro, porém, ainda não deve enfrentar os Spurs. Teria quatro partidas para ajudar o time a evitar o vexame.

Hoje, os Lakers enfrentariam o San Antonio Spurs no play-in, que mudou em relação à temporada passada, na qual oitavo e nono se enfrentavam caso a diferença entre ambos fossem de 3 vitórias. Na atual edição serão quatro times na repescagem de cada conferência, com 7° encarando o 10° e 8° enfrentando o 9°.

Confira a rodada de sexta-feira da NBA:

Philadelphia 76ers 109 x 107 New Orleans Pelicans

Chicago Bulls 121 x 99 Boston Celtics

Charlotte Hornets 122 x 112 Orlando Magic

Miami Heat 121 x 112 Minnesota Timberwolves

Milwaukee Bucks 141 x 133 Houston Rockets

Dallas Mavericks 110 x 90 Cleveland Cavaliers

Utah Jazz 127 x 120 Denver Nuggets

Phoenix Suns 128 x 105 New York Knicks

Portland Trail Blazers 106 x 101 Los Angeles Lakers

Sacramento Kings104 x 113 Santo Antonio Spurs

Confira a rodada de sábado da NBA:

Indiana Pacers x Washington Wizards

Philadelphia 76ers x Detroit Pistons

Toronto Raptors x Memphis Grizzlies

Denver Nuggets x Brooklyn Nets

Golden State Warriors x Oklahoma City Thunder

Portland Trail Blazers x San Antonio Spurs

Utah Jazz x Houston Rockets

Anderson Varejão poderá integrar o time do Cleveland Cavaliers, que enfrenta, nesta quarta-feira, o Portland Trail Blazers em rodada da NBA. O pivô, de 38 anos, assinou contrato para esta temporada e 'volta para casa' após cinco anos.

"Por mais de uma década, tive o privilégio de vestir dourado e vinho (as cores do Cleveland) e jogar para os fãs que sempre me inspiraram a dar o melhor de mim em cada jogo, em cada noite. Estou muito feliz em poder vestir a camisa dos Cavaliers novamente e reviver as lembranças de defender esta cidade e franquia que eu tanto amo", disse o capixaba, dono de 4.905 pontos, 4.839 rebotes, 747 assistências e 436 tocos em 12 temporadas e meia pela equipe de Cleveland.

##RECOMENDA##

Com 2,11 metros de altura, Varejão foi campeão da NBA em 2017, duas vezes campeão da Conferência Leste pelos Cavs (2015 e 2007), tornando-se um dos grandes ídolos da história da equipe, tendo sido homenageado diversas vezes pela organização, inclusive, com três edições da 'Noite das Perucas' (Wig Night).

"Sou muito grato por essa oportunidade e pelo amor e apoio de minha esposa, Stacy, e da minha filha, Serenee", afirmou Anderson, que atuou pelos Cavs entre 2004 e 2016. Em números de temporada regular, Anderson é o oitavo jogador com mais jogos pelos Cavs, o oitavo em tocos e em roubos de bola, e o sexto em número total de rebotes (o quarto em ofensivos e o sétimo em defensivos).

[@#video#@]

O comissário da NBA, Adam Silver, assegurou em entrevista ao site da revista americana Time, que mais de 70% dos jogadores da liga receberam ao menos a primeira dose da vacina contra a covid-19. Este argumento foi levado em consideração para negar qualquer possibilidade de uma nova "bolha" durante os playoffs, que terão início em 22 de maio.

Por mais que a organização não obrigue os jogadores a se vacinarem, a adesão deles ao imunizante tem sido satisfatória. "Nós só conseguimos solicitar a vacinação se houver um consenso com o governo, mas não temos planos de ir atrás disso. Vemos que nosso papel é encorajar que eles se imunizem e também demonstrar que os atletas receberão alguns benefícios nossos", explicou o executivo.

##RECOMENDA##

Os protocolos da liga para as franquias que têm pelo menos 85% dos atletas e da comissão totalmente vacinados são mais brandos. Essas pessoas podem se reunir com familiares durante as viagens, ir a restaurantes, dependendo das regras locais, e confraternizar até com colegas de equipe em situações que isso não era permitido.

Para a organização, a situação da pandemia do novo coronavírus nos Estados Unidos permite uma flexibilidade maior. "Nós já temos torcida em 90% das arenas e vemos nossos casos caírem significativamente. Não há muitas entidades, provavelmente no mundo todo, que fazem tantos testes como nós. Então temos estatísticas muito seguras. E esses dados sugerem uma real razão para o otimismo", afirmou o comissário.

Somando todos esses fatores, Silver destaca que a possibilidade de uma nova "bolha" é algo distante. "Eu acho extremamente improvável a esse ponto que faremos uma nova bolha para as finais ou playoffs". Mas ressalta que a NBA está atenta a uma possível piora da pandemia. "Nós sempre estamos de olho nas variantes. É isso que os nossos estão um pouco preocupados também".

Entretanto, ele reconhece que seu trabalho está passível de críticas. Nesta temporada, muitas medidas da NBA na prevenção da covid-19 foram questionadas. "Tem muita coisa que eu poderia ter feito diferente. Não sei nem por onde começar", comentou. Um dos temas mais criticados foi a realização do All-Star Game em Atlanta. LeBron James, astro do Los Angeles Lakers, definiu a existência do evento como um "tapa na cara".

Didi Louzada é jogador do New Orleans Pelicans. O brasileiro de 21 anos assinou contrato nesta terça-feira com a franquia até o fim da temporada 2021-2022 e será o 18º brasileiro na história a jogar na NBA.

Selecionado no Draft de 2019 pelo Atlanta Hawks na 35ª posição - envolvido em negociação com os Pelicans na mesma noite -, Didi ficou duas temporadas no Sydney Kings (Austrália) e agora se junta imediatamente ao grupo e já está à disposição do técnico Stan Van Gundy para a disputa das últimas partidas da temporada regular.

##RECOMENDA##

Nos Pelicans, o ala vai usar o número zero às costas e reencontrar ex-companheiros de Summer League e Draft, como Zion Williamson (número 1), Jaxson Hayes (8ª escolha) e Nickeil Alexander-Walker (17ª escolha).

"Estou muito feliz em assinar com os Pelicans, é um momento importante, muito especial na minha carreira. É um sonho realizado que não é só meu, mas da minha família, da minha mãe, que nunca me deixou desistir, e sempre tive o apoio dos fãs, dos meus agentes para chegar até aqui", afirmou Didi.

"Tenho muito a agradecer pelos dois anos maravilhosos em Sydney, foi um período muito importante para a minha evolução, para o meu amadurecimento e aprimorar o meu jogo, para me deixar mais preparado, mais pronto para a NBA. Estou empolgado e ansioso pela minha estreia, sei que a minha hora vai chegar e vou poder contribuir com a equipe. Agora eu quero fazer história aqui em New Orleans", completou.

Os Pelicans ocupam a 11ª posição na Conferência Oeste (27 vitórias e 34 derrotas), na briga por uma vaga nos Playoffs.

O Brasil está classificado para a Copa América (AmeriCup) de basquete feminino, que será disputada entre os dias 11 e 19 de junho, em Porto Rico. A seleção, contudo, não disputará o Sul-Americano. A Confederação Sul-Americana de Basquetebol (Consubasquet) confirmou a realização o torneio da América do Sul entre os dias 10 e 16 de maio, em Cali, na Colômbia, mas, por questões sanitárias ligadas à pandemia da covid-19, o time brasileiro segue proibido de ingressar em solo colombiano, como já havia acontecido na janela das Eliminatórias da Copa América masculina.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a Consubasquet informou à Fiba Américas que "apesar dos esforços da Federação anfitriã, a afiliada Confederação Brasileira de Basketball se classificará diretamente para a AmeriCup pelo ranking, tendo em conta a impossibilidade de seu ingresso à Colômbia por motivos inerentes à covid-19".

##RECOMENDA##

"Estávamos prontos para jogar o Sul-Americano. Queríamos buscar nossa classificação dentro de quadra. Com planejamento pronto da comissão técnica e de todo o departamento. E com todos os rígidos protocolos da FIBA para a pandemia da covid-19. Mas temos que respeitar a posição da Colômbia e pelo ranking, por liderarmos e por esportivamente não termos qualquer medida a tomar, vamos à AmeriCup diretamente e tenho certeza que faremos bonito em Porto Rico", disse o presidente da CBB, Guy Peixoto.

O Brasil lidera o ranking sul-americano de seleções. O Sul-Americano distribui quatro vagas para a próxima Copa América, que terá 10 países. Com a classificação imediata do Brasil, restam agora três vagas em jogo. A competição das Américas também já conta com Porto Rico, Ilhas Virgens, República Dominicana, El Salvador, Canadá, Estados Unidos e agora o Brasil.

O torneio será jogada em San Juan, no Coliseo Roberto Clemente, e é o primeiro passo da jornada de classificação das seleções femininas para o Mundial de 2022, na Austrália.

O esporte brasileiro perdeu nesta terça-feira mais uma figura para a covid-19. Ruth Roberta de Souza, campeã mundial de basquete feminino em 1994, morreu às 6h30 da manhã aos 52 anos na cidade natal de Três Lagoas (MS). Após passar um mês internada e até apresentar melhoras, ela não resistiu. A notícia foi confirmada pela Confederação Brasileira de Basketball (CBB) e pela família, através de uma sobrinha que vinha atualizando suas redes sociais com informações sobre o quadro de saúde.

"É com pesar que Nely e Rubens informam o falecimento da minha irmã Ruth Roberta de Souza, hoje, às 6h30 da manhã. Agradecemos às orações, agora ela descansou", escreveu a sobrinha.

##RECOMENDA##

Ruth fez parte de uma das gerações mais vitoriosas do basquete feminino brasileiro. Ao lado de jogadoras como Paula e Hortência, foi campeã do Pan-Americano de Havana, em 1991, quando a equipe bateu na final a anfitriã Cuba e recebeu as medalhas no pódio diretamente do presidente do país, Fidel Castro. Anos mais tarde, em 1994, viria o maior título da carreira de todas essas atletas.

Na Austrália, a seleção feminina derrotou os Estados Unidos na semifinal e superou a China na decisão para ficar com o título do Mundial. A pivô participou dessa campanha e também da primeira participação olímpica da equipe, nos Jogos de Barcelona, na Espanha, em 1992. Após deixar as quadras, Ruth virou treinadora de equipes em Três Lagoas e participava com frequência de eventos promovidos pela CBB.

Vice-presidente da entidade, Paula Gonçalves, a Magic Paula, lamentou a morte da ex-companheira de quadra. "Perdi uma amiga, com uma história de vida de muitos desafios, mais jamais perdeu sua doçura e sempre com seu jeito humilde e eficiente na convivência em grupo. Dia muito triste para mim. Ruth fazia parte da minha família e sempre recebida com carinho, como merecia. Que ela faça esta passagem com muita luz", disse a dirigente.

A caminho da cidade de Memphis, no Tennessee, a delegação do Utah Jazz, time com a melhor campanha geral da NBA neste momento, foi surpreendida com um incidente no voo na terça-feira e por pouco sua partida contra o Memphis Grizzlies teve que ser adiada. Um bando de pássaros atingiu a turbina esquerda do avião Boeing 757 durante a decolagem em Sal Lake City. Foi só um susto, ninguém se machucou.

A turbina foi desligada por precaução e após poucos minutos no ar, a aeronave teve que voltar ao aeroporto internacional de Salt Lake City para um pouso de emergência. Uma fonte de dentro da franquia disse que ouviu um estouro e um clarão saindo da turbina. A parte de baixo da cabine ficou manchada com sangue, mas não se sabe o quanto o avião foi danificado.

##RECOMENDA##

O porta-voz do Jazz se manifestou sobre o ocorrido. "Todo mundo ficou abalado, mas está tudo bem". Este pode ter sido o motivo pelo qual o armador Donovan Mitchell pediu licença da equipe para a partida em Memphis por razões pessoais.

[@#video#@]

Sem outros desfalques até o momento, o Utah Jazz enfrenta o Memphis Grizzlies nesta quarta-feira. Depois de várias horas, a companhia aérea Delta Airlines conseguiu uma nova aeronave e os atletas embarcaram para o Tennessee. Pelo Twitter, Mitchell e vários atletas agradeceram por terem conseguido aterrissar com segurança.

Com 35 vitórias e 11 derrotas, o Utah Jazz lidera a Conferência Oeste e toda a NBA. A equipe venceu suas últimas seis partidas e não perde desde o dia 8 de março, quando não superou o Washington Wizards, na capital dos Estados Unidos.

O astro histórico da NBA Earvin "Magic" Johnson recebeu a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus nesta quarta-feira, aos 61 anos. O ex-pivô fez questão de mostrar aos seus seguidores nas redes sociais o momento em que o chefe do Corpo de Bombeiros de Los Angeles, Ralph Terrazas, fez a aplicação em seu braço

[@#video#@]

##RECOMENDA##

"Hoje recebi minha primeira dose da vacina Pfizer contra covid-19. Estou muito animado por ter dado um dos passos finais para proteger a mim e minha família", escreveu Magic, em seu Instagram, que agradeceu o prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, "por garantir que haja postos de vacinação por toda a cidade, especialmente nas comunidades afro-americanas e latinas".

O ex-jogador recebeu a primeira dose ao lado de dois famosos amigos: Arsenio Hall, de 65 anos, personagem principal da franquia "Um príncipe em Nova York", e Danny Trejo, de 76, conhecido pelas atuações na série de filmes de ação "Machete".

Eles foram imunizados com vacinas de diferentes fornecedores. Magic recebeu a da Pfizer, enquanto que Hall foi picado com a dose única da Johnson & Johnson. Trejo ganhou a vacina da Moderna. Ambos incentivaram a vacinação na região sul de Los Angeles, que possui um dos menores índices de imunização da cidade. Apenas 4% da população foi vacinada na região até agora.

"Estou muito feliz por estar aqui com Danny e meu amigo de 40 anos Arsenio Hall para tomar a vacina porque é importante", disse Magic, bem humorado. "Tenho feito tudo da maneira certa, usando minha máscara, limpando as mãos o tempo todo, tenho feito o teste de covid-19 a cada duas semanas. O mais importante agora é tomar essa vacina e relaxar minha mente. Fiz todas as minhas pesquisas e deveres de casa, consultei meus médicos e eles disseram que isso é o que eu deveria fazer", acrescentou o ex-jogador, que oficializou no passado, no início dos anos 90, ser portador de HIV.

Com o mesmo formato da edição de 2020, que homenageou Kobe Bryant - morto em janeiro do ano passado -, o Time LeBron James foi o grande vencedor do All-Star Game 2021, disputado na noite de domingo no State Farm Arena, em Atlanta, nos Estados Unidos. O astro do Los Angeles Lakers e seus escolhidos venceram os três períodos iniciais contra o Time Kevin Durant e não tiveram dificuldades para sacramentar a vitória no último quarto por 170 a 150. De quebra, os vencedores conseguiram US$ 750 mil (R$ 4,26 milhões) de doação para uma instituição americana.

As duas equipes disputaram três quartos de 12 minutos, que se iniciaram com placar zerado, todos vencidos pelo Time LeBron. O último quarto não foi cronometrado. As equipes tinham que chegar a uma marca de 170 pontos para ser determinado o vencedor do confronto. Esse número foi definido devido a soma do Time LeBron nos três primeiros quartos (146 pontos) + 24 pontos (em homenagem a Kobe Bryant).

##RECOMENDA##

O astro grego Giannis Antetokounmpo foi o grande nome do jogo e saiu de quadra com o prêmio de MVP (melhor jogador). O ala/pivô do Milwaukee Bucks, em quadra pelo Time LeBron, anotou 35 pontos, agarrou sete rebotes e deu três assistências. Reserva da mesma equipe, Damian Lillard foi outro a fazer grande partida, sobretudo no período final, no qual anotou 10 pontos seguidos e converteu a cesta da vitória, praticamente do meio da quadra. O armador do Portland Trail Blazers fechou com 32 pontos.

Stephen Curry também merece ser citado pelo Time LeBron. O armador do Golden State Warriors converteu oito bolas de três e terminou o duelo com 28 pontos, quatro rebotes e quatro assistências. Por falar em assistências, Chris Paul distribuiu 16 no jogo, em que LeBron James (apenas quatro pontos), Luka Doncic (oito) e Nikola Jokic (seis) estiveram discretos.

Pelo Time Durant, o grande destaque foi Bradley Beal. O armador do Washington Wizards marcou 26 pontos, com dois rebotes e quatro assistências. Kyrie Irving apareceu em seguida com 24 pontos, 12 assistências e seis rebotes. Por fim, James Harden e Jayson Tatum anotaram 21 pontos cada um.

O Time LeBron entrou em quadra inicialmente com LeBron James, Stephen Curry, Luka Doncic, Giannis Antetokounmpo e Nikola Jokic. O Time Durant iniciou com Bradley Beal, Kyrie Irving, Jayson Tatum, Kawhi Leonard e Zion Williamson.

OUTRAS ATRAÇÕES - Antes do All-Star Game foram realizados os eventos que normalmente acontecem no sábado do fim de semana das estrelas da NBA. No Torneio de 3 Pontos reduzido, com seis participantes para diminuição de contato entre os jogadores, Stephen Curry superou Mike Conley na última bola da rodada final e venceu o campeonato pela segunda vez em sua carreira.

Em um torneio de enterradas sem muitos participantes famosos, Anfernee Simons saiu vencedor. O ala dos Blazers derrotou Obi Toppin, do New York Knicks, e Cassius Stanley, do Indiana Pacers, e o detalhe é que nenhum deles conseguiu uma enterrada que somou 50 pontos - 10 de cada um dos cinco jurados.

Por fim, no desafio de habilidades, o torneio foi vencido por Domantas Sabonis, dos Pacers. Ele venceu na final Nikola Vucevic, do Orlando Magic. Os outros concorrentes foram Luka Doncic (Dallas Mavericks), Julius Randle (Knicks), Robert Covington (Blazers) e Chris Paul (Phoenix Suns).

Em uma saída conturbada no início da atual temporada regular, em janeiro, o armador James Harden trocou o Houston Rockets pelo Brooklyn Nets. Após uma grande novela pontuada pela falta de motivação e de vontade em permanecer, o "Barba" foi para Nova York e chegou a declarar ter certeza que não conseguiria ser campeão pela franquia do Texas.

Mesmo assim, no dia em que jogará pela primeira vez contra seu ex-time, Harden recebeu a notícia que terá a sua camisa 13 aposentada pelos Rockets, onde jogou entre 2012 e 2021. Quem confirmou isso foi Tilman Fertitta, dono do time, em uma entrevista ao jornal Houston Chronicle.

##RECOMENDA##

"James Harden sempre será um Rocket. Claro, vamos aposentar sua camisa. Ele tornou inesquecíveis meus primeiros três anos como proprietário desta franquia. O sucesso que ele trouxe para esta franquia ao longo de oito anos e as memórias que ele criou para nossa base de fãs e comunidade são verdadeiramente notáveis", disse Fertitta.

Harden se tornará o sétimo jogador da franquia a receber a homenagem quando isso acontecer, juntando-se a nomes como os pivôs nigeriano Hakeem Olajuwon e chinês Yao Ming e o ala Clyde Drexler.

O armador recebeu recentemente a sua nona seleção para o All-Star Game e pelo Brooklyn Nets tem médias de 25,3 pontos, 8,7 rebotes, 11,3 assistências, 1,2 roubadas e 39.8% de aproveitamento nos arremessos para três pontos. Ele foi eleito o melhor sexto homem da temporada 2011/2012, o MVP da temporada 2017/2018 e venceu por três vezes o título de cestinha do campeonato.

Com uma das maiores atuações individuais nesta temporada da NBA, Joel Embiid anotou 50 pontos e deu um show na vitória do Philadelphia 76ers por 112 a 105 sobre o Chicago Bulls na noite de sexta-feira. O pivô camaronês, candidato a MVP e já confirmado como titular do All-Star Game 2021, sobrou em quadra e liderou sua equipe na vitória em casa.

Além da alta pontuação, Embiid ainda registrou outros números impressionantes: 17 rebotes, cinco assistências, duas roubadas de bola e quatro tocos na noite perfeita. Ele converteu 65% de seus arremessos e 15 de 17 lances livres tentados. Além disso, o astro cresceu na reta final e foi fundamental para a vitória dos Sixers, que se mantiveram na liderança da Conferência Leste.

##RECOMENDA##

Embiid alcançou a maior pontuação de sua carreira, que era de 49 pontos contra o Atlanta Hawks, registrada em fevereiro de 2020. No lado dos Bulls, que ocupam o nono lugar do Leste, o ala-armador Zach LaVine foi o grande nome com 30 pontos, cinco rebotes e cinco assistências.

Quem também teve atuação monstruosa foi Jamal Murray. Um dos grandes protagonistas do Denver Nuggets no último playoff, o armador impressionou ao dar um show e estabelecer a maior pontuação de sua carreira em temporada regular, com 50 pontos no triunfo de sua equipe sobre o Cleveland Cavaliers por 120 a 103.

Inspirado, Murray acertou 21 dos 25 arremessos que tentou, sendo oito para três pontos. Ele pegou seis rebotes, deu duas assistências e conseguiu duas roubadas de bola. Pela fase regular, o recorde de pontos do jogador era de 48 pontos contra os Celtics, em 2018. Vale ressaltar, porém, que o armador igualou sua melhor marca na carreira, já que no último playoff anotou 50 pontos duas vezes. O astro se tornou o primeiro atleta da história a atingir 50 pontos sem arremessar nenhum lance livre no jogo.

O pivô sérvio Nikola Jokic também se destacou com um "triple-double" de 16 pontos, 12 rebotes e 10 assistências. Com a derrota dos Warriors para o Magic, os Nuggets sobem no oeste e agora ocupam a sétima posição.

Stephen Curry teve mais uma boa exibição, com 29 pontos e 11 assistências, mas não à altura das outras partidas, e foi ofuscado por Nikola Vucevic, que anotou um "triple-double" de 30 pontos, 16 rebotes e 10 assistências e foi o grande destaque da vitória do Orlando Magic por 124 a 120 diante do Golden State Warriors.

Outros jogadores que tiveram boa média no duelo foram Evan Fournier, com 38 pontos pelo time da Flórida, apenas na 12ª posição do Leste, e Kelly Oubre Jr., com 26 pela equipe de San Francisco, oitava colocada do Oeste.

Brigando pelas primeiras colocações do Leste, o Milwaukee Bucks contou uma ótima apresentação de Giannis Antetokounmpo para quebrar uma sequência amarga de cinco derrotas seguidas e derrotar o Oklahoma City Thunder por 98 a 85. O astro grego anotou 29 pontos, 19 rebotes, oito assistências e três tocos. Middleton auxiliou com 20 pontos, oito rebotes e quatro assistências. No Thunder, Shai Alexander registrou 14 pontos, quatro rebotes e cinco assistências.

Já o Utah Jazz viu ruir sua sequência de nove vitórias ao ser superado pelo Los Angeles Clippers por 116 a 112, em partida muito equilibrada e definida nos momentos finais. Ainda sim, o time de Salt Lake City é líder isolado do Oeste. Em terceiro na Conferência, a franquia da Califórnia, impecável no jogo coletivo, reforçou que pode brigar pela ponta. s Kawhi Leonard se sobressaiu e marcou 29 pontos, terminando como o cestinha da equipe. Donovan Mitchell foi o maior pontuador do confronto.

Confira a rodada de sexta-feira da NBA:

Orlando Magic 124 x 120 Golden State Warriors

Cleveland Cavaliers 103 x 120 Denver Nuggets

Philadelphia 76ers 112 x 105 Chicago Bulls

Boston Celtics 121 x 109 Atlanta Hawks

Memphis Grizzlies 109 x 95 Detroit Pistons

Milwaukee Bucks 98 x 85 Oklahoma City Thunder

New Orleans Pelicans 114 x 132 Phoenix Suns

Minnesota Timberwolves 81 x 86 Toronto Raptors

Los Angeles Clippers 116 x 112 Utah Jazz

Confira a rodada de sábado da NBA:

Charlotte Hornets x Golden State Warriors

Los Angeles Lakers x Miami Heat

Chicago Bulls x Sacramento Kings

Memphis Grizzlies x Phoenix Suns

Portland Trail Blazers x Washington Wizards

Em uma noite histórica por ter conseguido atingir a marca de 35 mil pontos na carreira, LeBron James não teve muito o que comemorar ao final da rodada de quinta-feira da NBA. O Brooklyn Nets foi até o ginásio Staples Center, em Los Angeles, e ofuscou a marca do astro da liga ao vencer o Los Angeles Lakers pelo placar de 109 a 98.

Sem poder contar com Anthony Davis por pelo menos três semanas, LeBron James foi o grande destaque dos Lakers na partida. Com seus 32 pontos, além de oito rebotes e sete assistências, se tornou apenas o terceiro jogador na história da NBA a atingir 35 mil pontos, ficando atrás somente de Kareem Abdul-Jabbar e Karl Malone. É também o único a alcançar esse número na pontuação, nove mil rebotes e nove mil assistências na carreira.

##RECOMENDA##

Com a derrota em casa, os Lakers estão agora com 22 vitórias em 30 partidas e ocupam a segunda colocação da Conferência Oeste. Mas um pouco mais distantes do Utah Jazz, que tem a melhor campanha de toda a NBA. Os Nets, que chegaram ao quinto triunfo consecutivo - são 19 ao todo em 31 jogos -, estão mais perto do Philadelphia 76ers, líder do Leste.

Para vencer na Califórnia, o time de Nova York contou com a boa atuação do armador James Harden, que conseguiu um "double-double" (dois dígitos em dois fundamentos) de 23 pontos e 11 assistências. Kyrie Irving terminou a partida com 16 pontos, sete rebotes e cinco assistências.

Um dos principais rivais dos Nets no Leste, o Milwaukee Bucks recebeu o Toronto Raptors e perdeu por 110 a 96, em Milwaukee, atingindo o recorde negativo de cinco derrotas seguidas, o que não acontecia há quatro anos.

Pascal Siakam e Norman Powell foram os grandes cestinhas dos Raptors. Powell fez 29 pontos em 30 minutos e Siakam anotou 27, além de seis rebotes e dois tocos. Sem Kyle Lowry, lesionado, DeAndre’ Bembry foi titular, mas contribuiu apenas com cinco pontos. VanVleet foi protagonista em momento decisivos e fechou o jogo com 17 pontos e oito assistências.

Giannis Antetokounmpo, como de costume, foi o melhor jogador dos Bucks. O grego, que ficou sumido no primeiro tempo, foi importante no momento em que sua equipe esteve mais próxima de empatar a partida. Ao final obteve 23 pontos, 12 rebotes, oito assistências e dois roubos de bola.

Por fim, o Miami Heat venceu o Sacramento Kings por 118 a 110, na Califórnia, e encerrou uma série de três derrotas seguidas. Para isso contou com o "triple-double" (dois dígitos em três fundamentos) de dois jogadores: Bam Adebayo (16 pontos, 12 rebotes e 10 assistências) e Jimmy Butler (13 pontos, 13 assistências e 10 rebotes). O cestinha foi Tyler Herro com 27.

Confira a rodada de sexta-feira da NBA:

Orlando Magic x Golden State Warriors

Cleveland Cavaliers x Denver Nuggets

Philadelphia 76ers x Chicago Bulls

Boston Celtics x Atlanta Hawks

Memphis Grizzlies x Detroit Pistons

Milwaukee Bucks x Oklahoma City Thunder

New Orleans Pelicans x Phoenix Suns

Minnesota Timberwolves x Toronto Raptors

Los Angeles Clippers x Utah Jazz

A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) vai reeleger Guy Peixoto como presidente nesta sexta-feira (19). Após pedidos de impugnação dos dois lados e uma tentativa de evitar o pleito na Justiça por parte da Chapa Juntos pelo Basquete, encabeçada pelo presidente da Federação Paulista, Enyo Correia, o atual ocupante do cargo, da Chapa Transparência, tem o caminho livre para ser confirmado como vencedor, juntamente com Magic Paula, sua vice.

Na semana passada, a eleição ficou ameaçada de não ocorrer, quando Enyo conseguiu um parecer favorável no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A juíza Flavia de Almeida Viveiros de Castro, da 6.ª Vara Cível da Barra da Tijuca, suspendeu a assembleia eleitoral. A decisão, no entanto, foi revertida na última terça-feira. O desembargador Nagib Slaibi Filho, presidente da Sexta Câmara Cível e membro efetivo do Órgão Especial do TJ-RJ, determinou que o pleito deveria transcorrer normalmente.

##RECOMENDA##

Enyo decidiu entrar na Justiça após ter sua candidatura impugnada pelo Conselho de Administração da CBB e não ter tempo hábil para apelar ao Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA). A oposição ainda vai tentar barrar o pleito nesta sexta-feira, mas, caso não consiga, vai seguir o processo para tentar anular o que for decidido na eleição. "Repudiamos a condução do processo eleitoral. Fomos impedidos de participar da eleição de forma arbitrária", afirmou o presidente da Federação Paulista ao Estadão. "Não vamos desistir. Defendemos um processo eleitoral isento, o que não aconteceu até o presente momento. É preciso uma administração imparcial e provisória determinada pela Justiça para que isso ocorra. A forma como nos alijaram da eleição mostra a parcialidade como tudo aconteceu."

A polêmica nos bastidores começou com uma troca de pedidos de impugnação no Comitê Eleitoral. O presidente do órgão, Marcelo Jucá, no entanto, rejeitou ambos. A Chapa Transferência foi aprovada no passo seguinte no Conselho de Administração, sendo homologada, o que não aconteceu com a Chapa Juntos pelo Basquete.

"Não é o melhor dos caminhos. Mas, infelizmente, foi necessário. Nossa chapa não buscou isso, mas, após os pedidos de impugnação da Chapa Transparência, nos vimos obrigados a nos defender e buscar essa ação. Era o tempo de discutir propostas, como prometeram, e não trocar liminares. Mas, passou, vamos adiante, e vamos seguir reconstruindo o basquete brasileiro", afirmou Guy Peixoto ao Estadão.

Desde o início o atual presidente era o favorito na eleição. No ato de registro, a Chapa Transparência apresentou declarações de apoio de um total de 46 membros do Colégio Eleitoral da CBB, enquanto a Chapa Juntos pelo Basquete apresentou declarações de apoio de seis membros.

O Colégio Eleitoral é formado pelas 27 federações filiadas à CBB, que têm peso dois na votação, além de 37 atletas, seis clubes da primeira divisão (três masculinos e três femininos), seis da segunda divisão (na mesma proporção) e dois técnicos. O valor total, considerando o peso, é de 105 pontos. O vencedor precisa somar 53.

Sem oposição, Guy Peixoto já sabe qual será sua demanda inicial no novo mandato. "Nosso primeiro passo é buscar patrocínios para a CBB. Temos diversas conversas adiantadas, algumas promessas, e temos a certeza que vamos avançar. Além disso, vamos seguir o trabalho de conseguir as certidões negativas da CBB após a aprovação da Lei 14.073, que nos dará essa possibilidade de organizar nossa dívida tributária para, assim, voltar a ter acesso a recursos públicos", afirmou o presidente.

Mesmo com as críticas públicas de diversos jogadores, como Lebron James, dos Lakers e Giannis Antetokounmpo, dos Bucks, a NBA confirmou a realização de All-Star Games em Atlanta no dia 7 de março, na State Farm Arena que, especificamente neste ano, acontecerá apenas em um dia. 

A movimentação da NBA para a realização do All-Star Games 2021 foi resumida por Lebron James como um 'tapa na cara', mas nem o lobby negativo do maior jogador da atualidade impediu a entidade de organizar o evento, que normalmente dura um fim de semana inteiro. Além disso, o forte movimento pela igualdade racial defendido pelos jogadores na passada temporada ainda resultou numa doação de cerca de 2,5 milhões de diláres por parte da NBA para movimentos negros durante o evento. 

##RECOMENDA##

“O All-Star Game em Atlanta dá sequência à tradição anual de celebrarmos o jogo e os grandes jogadores de todo o mundo diante do público do mundo inteiro. Além da festa em quadra, o NBA All-Star Game honrará o papel vital que as entidades de ensino ligadas à cultura negra desempenham em nossas comunidades e concentra também atenção e recursos ao combate à pandemia de covid-19, especialmente para os mais vulneráveis”, afirmou o comissário da NBA, Adam Silver, em comunicado à imprensa.

Michael Jordan irá doar US$ 10 milhões (cerca de R$ 54 milhões) para a construção de duas clínicas médicas em sua cidade natal, Wilmington, que fica no estado da Carolina do Norte. Amplamente considerado o maior jogador de basquete de todos os tempos, a intenção do ex-jogador é ajudar pessoas carentes que não podem pagar planos de saúde. As clínicas devem ficar prontas no início de 2022.

"Estou muito orgulhoso de mais uma vez fazer parceria com a Novant Health para expandir o modelo da Clínica da Família para trazer melhor acesso a serviços médicos críticos em minha cidade natal. Todos devem ter acesso a cuidados de saúde de qualidade, independentemente de onde vivam ou tenham ou não seguro. Wilmington ocupa um lugar especial em meu coração e é verdadeiramente gratificante poder retribuir à comunidade que me apoiou durante toda a minha vida", afirmou Jordan, seis vezes campeão da NBA pelo Chicago Bulls.

##RECOMENDA##

Jordan, que cresceu e cursou o Ensino Médio em Wilmington, já havia doado US$ 7 milhões (cerca de R$ 37,5 milhões, na cotação atual) para montar clínicas médicas familiares do mesmo modelo em Charlotte, capital da Carolina do Norte, para apoiar comunidades vulneráveis. Jordan também é dono da franquia da NBA Charlotte Hornets.

Em junho de 2020, Jordan havia prometido US$ 100 milhões (R$ 540 milhões, na cotação atual) ao longo da próxima década para organizações dedicadas a garantir a igualdade racial, na esteira dos protestos que sacudiram os Estados Unidos após a morte de George Floyd.

LeBron James e Tom Brady são dois dos maiores nomes da história de seus respectivos esportes. Mas o astro do Los Angeles Lakers, apesar de fazer questão de exaltar o recente título do jogador de futebol americano, evitou comparar as conquistas e assegurou não basear sua carreira na longevidade do atleta da NFL.

Aos 36 anos, LeBron participa de sua 18.ª temporada na NBA e jogando em alto nível. Para ele, ver Brady conquistar seu sétimo Super Bowl é algo "inspirador", mas que não necessariamente significa uma meta a ser alcançada. "Eu o tenho observado há um tempo, e só de vê-lo ir lá a fazer as coisas que ele fez na carreira, ganhando outro título que nem ele ganhou, é muito legal", exaltou.

##RECOMENDA##

"Isso foi muito inspirador para um cara como eu. Mas, são dois esportes diferentes, duas posições diferentes", fez questão de destacar o camisa 23. "Eu não sei por quanto tempo ainda estarei no jogo. Eu não sei o quanto mais eu poderei dar ao esporte. Do jeito que estou agora, vamos ver até onde vai."

LeBron disse ainda que não tem uma programação para deixar as quadras. "Eu não tenho nada de 'vou jogar até os 30 e pouco, ou aos 40 e tanto'. O jogo vai me avisar quando for a hora, e então vamos descobrir."

Suas declarações ocorrem pouco tempo depois das especulações sobre quando vai se aposentar. Recentemente, o astro assinou uma renovação com os Lakers por mais duas temporadas e US$ 85 milhões (cerca de R$ 461 milhões, na cotação atual). LeBron terá 38 anos e só quando chegar ao fim esse acordo saberá se de fato dirá adeus ao basquete. Segundo ele próprio, aposentadoria é algo que nem passa pela cabeça no momento.

Aos 43 anos, Brady fez história mais uma vez ao conquistar o Super Bowl LV, realizado no último domingo. Com o novo anel, o experiente quarterback passou a somar mais títulos - sete - do que todos os times da NFL. As franquias com mais taças na liga de futebol americano são New England Patriots e o Pittsburgh Steelers, com seis para cada uma..

Para efeitos de comparação, LeBron tem quatro anéis de campeão da NBA no currículo: dois pelo Miami Heat, um pelo Cleveland Cavaliers, e um pelos Lakers, conquistado na última temporada.

A bola sobe nesta segunda-feira (8) para Osasco e Blumenau, às 14h, no início do Campeonato Brasileiro Adulto, torneio organizado pela Confederação Brasileira de Basketball (CBB). A segunda edição da competição, considerada uma espécie de segunda divisão da modalidade, será em formato de "bolha" e terá os 80 jogos com transmissão ao vivo.

O Brasileirão foi criado pela CBB para ocupar o lugar da Liga Ouro, torneio que anteriormente dava ao campeão o acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB). A primeira edição aconteceu em 2019, com o título do Ponta Grossa, do Paraná. No ano passado, por causa da pandemia do novo coronavírus, o campeonato não foi realizado, retornando agora cercado de cuidados.

##RECOMENDA##

A CBB optou por sedes fixas no turno e returno, o que foi aprovado pelos clubes e visa dar mais segurança aos atletas e todo o ecossistema da competição. Rio de Janeiro, Goiânia, Brusque e Ponta Grossa vão receber os jogos na primeira fase da competição.

A Conferência Gerson Victalino terá sua sede do turno em Goiânia, com o Vila Nova/AEGB como anfitrião, entre 8 e 13 de fevereiro. O returno será entre 8 e 13 de março, com o Botafogo sendo o mandante. Já a Conferência Hélio Rubens Garcia terá a Liga Esportiva Ponta Grossa como sede, entre 23 de fevereiro e 28 de fevereiro. O returno será na casa do AD Brusque, entre 23 e 28 de março.

Todas as equipes deverão seguir os protocolos de retorno ao esporte estabelecidos pela CBB e pelas áreas de saúde dos municípios e Governo Federal. Os exames para covid-19 de jogadores e comissão técnica serão de responsabilidade dos clubes, que terão de repassar os resultados dos testes antes do início de cada sede.

A CBB fechou parceria com a Orbispharma, que vai fornecer 300 testes rápidos. Todo o estafe da competição, ou seja, árbitros, oficiais de mesa e estatísticos, vão realizar os exames para terem condições de trabalhar na competição.

"Temos todas as orientações quanto aos hotéis, alimentação e deslocamento nas cidades. Isso nos deixa mais seguros. Todos, até aqui, cumpriram rigorosamente os nossos pedidos. O sediante também precisa cumprir uma série de protocolos do nosso caderno de encargos, com higienização do ginásio, vestiários e protocolos da covid-19. Temos um ano de pandemia e exemplos positivos e negativos em outras competições. Isso nos dá confiança, conhecimento e embasamento para trabalhar", afirmou Alex Oliveira, coordenador técnico da CBB.

FORMATO - O Brasileirão terá 12 equipes, de seis estados, e o torneio terá ao todo 80 partidas. Na primeira fase, os times jogam dentro das suas conferências em turno e returno. Os dois primeiros de cada grupo se classificam para as quartas de final. Os outros disputam a segunda fase para classificar mais quatro times para esta fase eliminatória, que será em melhor de três partidas. Os quatro classificados farão o Final Four, em sede única, para definir o campeão do Brasileiro.

Botafogo, Stock Med/União Corinthians e Vila Nova/AEGB são os times com títulos nacionais em sua história. De Santa Catarina vão participar Joinville Basquete, Blackstar/Unisociesc, Brusque/ARADEFE e Blumenau Basquete (em parceria com o Flamengo). Do Paraná, estão garantidos ADRM Maringá, Londrina Basketball e o NBPG Ponta Grossa. De São Paulo, o representante é o Osasco Basket. Completa a lista o Anápolis Vultures, de Goiás.

"A nossa expectativa é a melhor possível. Acredito que teremos um campeonato muito disputado e com nível técnico alto. Com muitos jovens em ação, o que é importante pensando em renovação, mas também com muita experiência. É uma edição que atinge praças tradicionais que voltam, como Goiânia e o Rio Grande do Sul, e que também traz o apelo de times de futebol como o Botafogo e o Flamengo, em parceria com Blumenau. São quatro campeões nacionais da história do basquete. E com todos os jogos ao vivo na CBB TV. Esperamos realizar com muito sucesso e já trabalhar para uma edição ainda maior no próximo ano", afirmou o presidente da CBB, Guy Peixoto.

TRANSMISSÃO - Em parceria com a TVN Sports, a CBB TV irá transmitir todos os 80 jogos do campeonato. Além disso, um jogo por rodada será disponibilizado ao vivo também no Facebook da CBB e da TVN Sports. O torcedor precisa acessar a cbbtv.tvnsports.com.br, e fazer o seu cadastro gratuito na plataforma.

"Aumentar a oferta de basquete para os fãs é o nosso principal objetivo. E atingimos isso com essa parceria com a TVN e a Synergy Sports. Teremos câmeras de última geração, todos os jogos com produção, estatísticas, Instant Replay e imagens em alta resolução. Além disso, com as quatro câmeras instaladas nas sedes da primeira fase e outras câmeras que podemos instalar pelo Brasil, deixamos uma herança para futuras competições, seleções de base e torneios, que poderão usar dessa tecnologia para ampliarmos nossas transmissões na CBB TV", explicou Thierry Gozzer, gerente de comunicação da CBB.

LeBron James, astro do Los Angeles Lakers, afirmou que a proposta da NBA de realizar o All-Star Game (jogo das estrelas) em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) é como um “tapa na cara”. A imprensa norte-americana publicou que a liga e o sindicato dos jogadores concordaram em realizar o evento em Atlanta, no dia 7 de março, com um anúncio oficial esperado para esta semana.

“Tenho zero energia e zero empolgação para um All-Star Game este ano”, disse LeBron a repórteres, após a vitória por 114 a 93 sobre o Denver Nuggets. “Não entendo por que teremos um All-Star Game, mas é o acordo”, afirmou.

##RECOMENDA##

“Começando esta temporada, nos disseram que não teríamos um All-Star Game para que tivéssemos uma pequena pausa [...] uma oportunidade para que [...] me recalibrasse para a segunda parte da temporada”, declarou.

“Agora eles atiram o All-Star Game na gente, é bem como um tapa na cara mesmo. Estamos lidando com a pandemia, com tudo que está acontecendo, e vamos levar a liga inteira a uma cidade que ainda está aberta”, disse LeBron.

O astro do Lakers, 16 vezes eleito para o All-Star, estava entre os mais votados na primeira rodada de escolha pelos torcedores e disse que estaria no evento apenas de corpo presente. “Estarei lá fisicamente, se for selecionado. Estarei lá fisicamente, mas não mentalmente”, afirmou o tetracampeão da NBA.

Oito clubes participarão da edição 2021 da Liga de Basquete Feminino (LBF), que começa em 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O regulamento da competição e os protocolos de saúde a serem adotados em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19) serão definidos nesta quinta-feira (4).

O torneio reunirá sete remanescentes da temporada passada, que teve apenas três jogos realizados antes de ser interrompida - e posteriormente cancelada - por conta da pandemia. Campeão da última edição finalizada, em 2019, o maranhense Sampaio Corrêa é único representante do Nordeste. O sul do Brasil marca presença com as catarinenses do Blumenau.

##RECOMENDA##

Os outros seis clubes são da região Sudeste, sendo um do Rio de Janeiro (LSB/Sodiê Doces, da cidade de Mesquita) e cinco de São Paulo: Ituano, Santo André/Apaba, Sesi Araraquara, Vera Cruz Campinas e Bax Catanduva. Este último é a novidade, voltando à LBF após duas temporadas. Em relação a 2020, a ausência é o também paulista Pró Esporte/Sorocaba.

De olho na edição deste ano, que vai até 29 de agosto, os clubes participantes vêm se movimentando no mercado de transferências. Vice-campeão paulista em 2020, o Ituano acertou com a ala Patty, medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), que estava no Vera Cruz. Outra jogadora que deixou o time campineiro é a ala/armadora Erika, que foi para o Sampaio. Antes, a equipe maranhense já havia anunciado a experiente pivô Gil, de 39 anos e bicampeã da LBF.

Campeã em 2019 pelo Sampaio, a pivô argentina Agustina Leiva foi confirmada como reforço do Blumenau, assim como a ala Luana, que veio do Ituano. Já o LSB/Sodiê Doces, que disputará a Liga Sul-Americana de basquete feminino em março, anunciou as contratações da ala/pivô francesa Jessy Gneneka e da ala/armadora norte-americana Marquita Daniels.

"As movimentações no mercado demonstram um campeonato que deverá ser bastante disputado. Ainda que sem um patrocinador master, estamos oferecendo praticamente a totalidade das passagens aéreas na fase de classificação, um custo pesado para as equipes", resumiu Ricardo Molina, presidente da liga, em comunicado à imprensa.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando