Carreiras

| Educação

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) publicou o edital, nesta sexta-feira (14), do processo seletivo para entrada em graduações do período 2021.1. Serão utilizadas notas anteriores dos candidatos no Concurso Vestibular e no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) dos anos de 2017 a 2020, de acordo com a decisão do Conselho Universitário (Consun) de 23 de abril. 

As inscrições iniciam na próxima segunda-feira (17). A seleção oferta 2.562 vagas, que antes foram direcionadas ao Concurso Vestibular 2021, suspenso devido ao agravamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Por causa da suspensão, as vagas do primeiro semestre foram direcionadas para esta seleção, no entanto, está mantida a previsão do Vestibular 2021.2 para as oportunidades do segundo semestre, conforme as condições sanitárias.

##RECOMENDA##

Segundo o cronograma do certame, as inscrições seguem até 30 de maio e o resultado preliminar, com a lista de aprovados, será anunciado até 19 de junho. Mais informações podem ser obtidas no edital do vestibular.

Depois que o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) negou, nessa quinta-feira (13), um provável adiamento para 2022 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), reportagem do jornal ‘O Globo’ revelou possíveis despachos internos da autarquia que indicavam aplicação da prova nos dias 16 e 23 de janeiro do próximo ano. Segundo a reportagem, os documentos teriam sido repassados a diretores do Instituto no dia 3 de maio. Entretanto, o Ministério da Educação (MEC) argumentou, mais uma vez, que o cronograma do Exame ainda não foi definido.

Em nota de esclarecimento publicada nessa quinta-feira e atualizada às 20h32, o MEC reiterou que está engajado para realizar o Enem 2021 ainda neste ano. Sobre os despachos internos, a pasta rebateu: “Tentar antecipar a divulgação da data de realização do exame com base em documentos preparatórios é desinformar a população".

##RECOMENDA##

“Não há, ainda, confirmação sobre a data de realização das etapas, com exceção do período para solicitação de isenção e justificativa de ausência. Esta fase está prevista em edital publicado separadamente, para facilitar a compreensão das regras específicas de gratuidade e evitar que haja problemas na homologação da inscrição dos interessados em realizar as provas”, acrescentou o Ministério.

A única definição sobre a prova indica que, na próxima segunda-feira (17), começará o período para pedido de isenção da taxa de inscrição. O procedimento deverá ser feito por meio do site do Enem.

Estão abertas as inscrições para o “Experimenta: Gestão”, evento remoto que discute empreendedorismo voltado às práticas e inovações que podem ser aplicadas no mercado, tanto em benefício do gestor, quanto da população. O workshop gratuito acontece  entre os dias 25 e 27 de junho.  

O projeto é realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Científico, Econômico, Tecnológico e de Inovação (SDCETI) de Guarulhos-SP, e acontece até entre os dias 25 e 27 de junho. Durante esse período acontecerão três eventos diferentes: “Hackathon”; “Startup” e o “Fórum de Debates”. O primeiro deles, é uma maratona voltada a desafios, que vai reunir os participantes a fim de trabalhar em equipe e desenvolver projetos e soluções para os questionamentos propostos.

##RECOMENDA##

Já no segundo evento, a modalidade é uma competição entre empresas que estão em desenvolvimento, e já possuem estratégias de gestão no mercado. No último evento do concurso, especialistas discutirão como foram as apresentações propostas, quais eram as soluções mais viáveis e de que forma todo o conhecimento pode ser aplicado no mundo corporativo. 

Ao longo das últimas edições, inúmeros participantes estiveram presente no evento, como estudantes,  empreendedores e gestores públicos. De acordo com o diretor da SDCETI, Marco Aurélio Cardozo Carvalho, o projeto é uma oportunidade que os participantes têm para ampliar o acesso à inovação e interação com a tecnologia, e assim, fazer parte deste processo de transformação cultural.

As inscrições vão até o dia 9 de junho e podem ser feitas pelo link:

https://www.sympla.com.br/experimenta-gestao__1211638

Outras informações pelos e-mails: experimenta@guarulhos.sp.gov.br e dctiguarulhos@gmail.com

 

No início da noite desta quinta-feira (13), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou uma nota de esclarecimento sobre a edição 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O posicionamento ocorreu após informações da imprensa de que o presidente do Inep, Danilo Dupas, teria mencionado ao Conselho Nacional de Educação (CNE) que a prova ocorreria apenas em 2022.

Segundo o Inep, seus servidores estão engajados para que o processo seletivo ocorra ainda neste ano. Além disso, a autarquia garantiu que possui “orçamento suficiente” para realizar o Enem 2021. Confira, a seguir, a nota na íntegra:

##RECOMENDA##

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reafirma que está concluindo o processo de planejamento e elaboração do cronograma de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 e engajado para que as provas sejam realizadas ainda neste ano. Para tanto, a Autarquia busca excelência no processo de planejamento, com o intuito de atender a todos os requisitos sanitários e garantir uma aplicação segura a todos os envolvidos, desde sua elaboração. O Instituto reafirma, ainda, que tem orçamento suficiente para realizar o Enem 2021.

O objetivo do Inep é garantir o acesso de estudantes à educação superior, por meio do acesso a programas e políticas que dependem dos resultados das provas. Todas as informações sobre o exame serão publicadas nos editais, assim que houver as definições necessárias. Não há, ainda, confirmação sobre a data de realização das etapas, com exceção do período para solicitação de isenção e justificativa de ausência. Esta fase está prevista em edital publicado separadamente, para facilitar a compreensão das regras específicas de gratuidade e evitar que haja problemas na homologação da inscrição dos interessados em realizar as provas. 

O Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro) informou, nesta quinta-feira (13), que os docentes entraram em estado de greve. Os educadores das escolas particulares reivindicam reajuste salarial, renovação da Convenção Coletiva de Trabalho que garante todos os direitos da categoria e a regulamentação do ensino híbrido/remoto, que vem sendo vivenciado nas escolas.

Além dessas pautas, que foram apresentadas e discutidas em uma assembleia virtual, os docentes ainda apresentaram, segundo o Sinpro, graves denúncias sobre os riscos existentes da contaminação do novo coronavírus nas instituições de ensino que estão com aulas presenciais. De acordo com o sindicato dos professores, após a reunião, e diante o quadro apresentado, “a categoria decidiu em acatar o estado de greve, visando assim, alertar à população pernambucana sobre os riscos que estão presentes nas escolas particulares, bem como, a exigência, quanto às suas demandas, frente às normativas presentes na Convenção Coletiva de Trabalho”.

##RECOMENDA##

As negociações com o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de Pernambuco (Sinepe) já estão ocorrendo, e de acordo com a comissão de negociação, até o momento, os patrões não deram um retorno positivo quanto às demandas apresentadas pelo Sinpro.

Procurado pelo LeiaJá, Arnaldo Mendonça, diretor executivo do Sinepe, ao ser questionado sobre quando haverá algum retorno às demandas apresentadas pelos professores, ele informou que “não temos nenhum posicionamento sobre o assunto, visto que tivemos mesa de negociação ontem e haverá outra na próxima terça-feira”. Acerca das alegações sobre o perigo de contágio da doença, o diretor afirma: “Desconhecemos qualquer 'risco de contágio' supostamente alegado por eles. Na verdade, há riscos em qualquer lugar, mas as escolas são os espaços onde há maior controle e cuidados”.

Informações publicadas na imprensa indicaram que o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Danilo Dupas Ribeiro, teria mencionado que o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 deverá ser realizado apenas no próximo ano. De acordo com publicações, a suposta fala foi dada à presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena Guimarães de Castro. Porém, na tarde desta quinta-feira (13), o Inep alegou ao LeiaJá que o conteúdo veiculado “não procede”, bem como nos enviou um áudio que seria do depoimento de Dupas durante a reunião de trabalho da Câmara de Educação Básica do CNE, realizada nesta manhã.

“Neste mês nós vamos definir a data do Enem, isso impacta na logística, tem o Revalida, tem outras avaliações sensíveis que estão ocorrendo. Estamos engajados para que o Enem ocorra este ano, mas temos essas variáveis sensíveis que estamos alinhando junto ao MEC e em breve vamos alinhar com vocês as datas”, declarou o presidente do Inep, conforme áudio enviado pelo Instituto ao LeiaJá. Ouça clicando na barra cinza:

##RECOMENDA##

[@#podcast#@]

O LeiaJá entrou em contato com o Conselho Nacional de Educação em busca de um posicionamento da presidente Maria Helena Guimarães de Castro. Fomos informados que a gestora está em reunião e, ao final, deverá responder aos questionamentos enviados pelos jornalistas.

Também nesta quinta-feira, o LeiaJá questionou o Inep sobre a possibilidade de o Enem ocorrer neste ano ou ser adiado para 2022. Estudantes cobram o esclarecimento, uma vez que, em publicação no Diário Oficial da União sobre suas metas globais, o Inep não indicou a aplicação em si da prova. Ao nos responder, o Instituto alegou que, junto ao Ministério da Educação (MEC), trabalha para realizar o Exame ainda em 2021.

Até o momento, o Inep não publicou o cronograma oficial de inscrições e de aplicação do Enem, o que tem preocupado os candidatos. Só está disponível, até o momento, o edital para quem almeja pedir isenção da taxa de inscrição ou justificar ausência da edição 2020.

A Organização Internacional do Trabalho e a Somos Diversidade realizaram, nessa terça-feira (12), um webinar sobre a inclusão da diversidade nas empresas. O evento, que contou com a participação do Ministério Público do Trabalho e gestores de negócios, deu início à pesquisa do projeto “Diversidade Aprendiz: Aprendizados para um Futuro Inclusivo”.

O projeto busca mapear a situação atual da inclusão de grupos marginalizados nos quadros de funcionários das empresas. A proposta da iniciativa é elaborar um diagnóstico das práticas atuais de recrutamento e contratação nas corporações, produzindo um relatório que servirá para nortear o desenvolvimento de projetos de capacitação para aumentar a empregabilidade desse grupo.

##RECOMENDA##

Fazem parte do grupo, segundo a Somos Diversidade, pessoas com acesso desigual ao mercado de trabalho formal, como a população negra, migrantes e refugiados, LGBTQIA+, Pessoas com Deficiência (PcD), profissionais acima de 50 anos, egressos do sistema penitenciário ou em liberdade assistida, pessoas de baixa renda e moradores de periferias. De acordo com a Somos Diversidade, a fase de coleta da pesquisa está prevista para durar dez dias, encerrando no dia 21 deste mês.

O questionário é disponibilizado para todas as empresas do País, independente de porte ou área de atuação. “Serão aceitas respostas de funcionários em qualquer nível hierárquico. O armazenamento e tratamento dos dados conta com uma consultoria especializada em proteção de dados, comprometendo-se com a segurança e confidencialidade das informações fornecidas”, detalhou o grupo. Outras informações sobre a pesquisa podem ser obtidas por meio do site ou das redes sociais da Somos Diversidade.

O curso preparatório ‘Up Educacional’ realizará, no próximo sábado (15), a partir das 14h, um evento gratuito destinado aos estudantes que estão se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para o Sistema Seriado de Avaliação (SSA) da Universidade de Pernambuco (UPE). De forma remota, o evento contará com a participação de 12 convidados que irão falar de planejamento de estudo, resiliência, profissões do futuro, ansiedade, alta performance nos estudos, entre outras temáticas.

Psicólogo, médico, juiz, engenheiro, professores e estudantes aprovados são os convidados do "Cientistas do SSA e do Enem". Eles revelarão suas trajetórias, compartilhando experiências de suas vivências profissionais.

##RECOMENDA##

Imagem - Reprodução/UP Educacional

No evento, ainda haverá o lançamento de uma plataforma de preparação. Para participar, os interessados devem se inscrever por meio do endereço eletrônico da iniciativa. Veja mais detalhes sobre o evento no perfil do Instagram do cursinho.

De 24 a 28 de maio, a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) realizará, de maneira digital, o I Congresso de Ensino. Além de prestar homenagem ao educador Paulo Freire, a iniciativa abordará temáticas sobre docência, vivência interdisciplinar, residência pedagógica, dados acerca de graduações, entre outros assuntos.

Na programação, estão previstas apresentações de trabalhos acadêmicos, que devem ser inscritos até 19 de maio. Já para quem almejar apenas acompanhar as atividades, as inscrições podem ser feitas sem custo até 23 de maio.

##RECOMENDA##

O Congresso de Ensino ainda contará com eventos institucionais em sua própria agenda. Entre eles estão o Encontro de Grupos do Programa de Educação Tutorial, o Programa de Atividades de Vivência Interdisciplinar e o Seminário de Egressos. Palestras, minicursos e mesas redondas também fazem parte da programação, tudo de maneira gratuita.

As inscrições podem ser feitas no site do Congresso. Confira, também, a programação completa de atividades.

O Núcleo em Educação a Distância (NEaD) do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (CODAI) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) está recebendo inscrições, até o dia 25 de maio, para processo seletivo de docentes que atuarão como professor mediador a distância (PMD). As inscrições devem ser realizadas pelo site. A seleção oferece 25 vagas, sendo 11 oportunidades para o curso Técnico em Alimentos e as outras 14 para o curso Técnico em Meio Ambiente. Os critérios para efetuar as inscrições podem ser conferidos no edital.

O valor da hora-aula é de R$ 50, em conformidade com o parâmetro de referência do manual de gestão do Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil (e-Tec Brasil). A seleção será válida por dois anos, podendo ser prorrogado por igual período. E-mail do NEaD: nead.codai@ufrpe.br.

##RECOMENDA##

O candidato poderá se inscrever para a função ofertada na seleção em até duas disciplinas no mesmo semestre e no mesmo curso. Será proibido a inscrição em cursos diferentes no mesmo semestre. O resultado da pontuação será divulgado em 31 de maio. Já o resultado do recurso e o resultado final da seleção estão previstos para serem divulgados em 4 de junho, na página.

Mais informações podem ser obtidas no NEaD, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 16h30, e fica localizado na  PE-005, 589 - Tiúma, São Lourenço da Mata - PE, 54737-200, telefone: (81) 3320-6887.

LeiaJá também

--> Multa ao Sintepe por greve já chega a R$ 5 milhões

O Programa de Pós-Graduação em Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) publicou um edital para mestrado profissional, com entrada em 2021.2. As candidaturas iniciam na próxima segunda-feira (17) e vão até o dia 19 de julho, devendo ser feitas exclusivamente por meio de formulário eletrônico. O edital foi publicado no Boletim Oficial da UFPE Nº 72, na última terça-feira (11).

A seleção oferta 24 vagas para o curso de mestrado profissional em Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste, dividas da seguinte forma: 20 oportunidades para servidores da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE); e duas vagas para servidores da UFPE, atendendo a Resolução 01/2011, do Conselho Coordenador de Ensino e Pesquisa da UFPE (CCEPE), e duas vagas para o público em geral. A data prevista para a divulgação do resultado final da seleção é no dia 6 de agosto.

##RECOMENDA##

LeiaJá também

--> Prouni: prazo para entrega de documentos termina hoje

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) fez uma coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (13), buscando informar os próximos passos das reivindicações organizadas com professores e outros profissionais da educação no Estado, que estão em greve contra o retorno presencial das aulas. Na próxima segunda-feira (17), haverá uma reunião com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) para negociar os próximos passos legais das manifestações. Também foi feita a divulgação do novo vídeo para promover a Greve Pela Vida.

A coletiva teve a presença de Valéria Silva e Ivete de Oliveira, presidente e vice-presidente do Sintepe, Paulo Rocha, presidente da Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT-PE), e Heleno Araújo, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

##RECOMENDA##

A presidente Valéria Silva relembrou o mote da “Greve pela Vida” que, segundo ela, difere de todas as lutas anteriores, devido à pandemia do novo coronavírus. "Nós estamos em greve para proteger os trabalhadores da educação, assim como nossos estudantes e seus familiares”, explica.

"Há uma miopia política de observância da realidade. Estamos em greve, mas comprometidos com a comunidade escolar”, emendou Valéria. A presidente ainda reforçou que o governo deve se articular para fornecer vacina a todos os profissionais da educação antes do retorno presencial.

Ivete de Oliveira, em sua fala, responsabiliza o governo estadual por não dar o apoio devido aos profissionais da educação e às instituições trabalhistas. Sendo a greve considerada judicialmente irregular, o Sintepe deve pagar uma multa diária de R$ 200 mil, e a vice-presidente informa que a multa chegará, amanhã, a uma soma de R$5 milhões. Ela afirma que é uma forma de desestabilizar as instituições sindicais.

Ivete continua anunciando que “a assembleia deliberou por uma campanha contra o governo, que rouba o direito à saúde e rouba a vida de trabalhadores, e faz um retorno das atividades. Apenas a rede estadual retornou às atividades presenciais”.

Paulo Rocha comentou sobre os esforços dos educadores, que aumentaram durante a pandemia, para garantir que todos os alunos sejam devidamente atendidos. “Os trabalhadores em educação, em particular os professores, estão trabalhando mais do que o normal, dando aula presencial e suporte aos que estão na modalidade remota, além de ser uma maioria feminina, elas ainda têm uma sobrecarga do trabalho doméstico”, declarou o presidente da CUT-PE.

Perguntada sobre o aproveitamento dos estudantes que estão submetidos às aulas virtuais, a presidente do Sintepe afirmou que é a preocupação principal de todos os profissionais da educação, em como melhorar as condições dos estudantes. Valéria propõe que é preciso repensar as práticas pedagógicas para adaptar a forma de ensinar. De acordo com a mesma, desde o início da pandemia, diversos professores começaram a montar estrutura dentro de casa, para tornar o processo de ensino-aprendizado mais proveitoso. “A defasagem educacional pode ser revertida”, defendeu a representante sindicalista. Ela ainda elencou que, na lista de prioridades do governo, a saúde deveria estar em primeiro lugar, com um calendário de vacinação incluindo os profissionais de educação, pois, segundo ela, “não pode continuar nessa quebra de braço”.

Heleno Araújo complementou trazendo uma reflexão sobre o aproveitamento propriamente dito. Antes da pandemia do novo coronavírus, a educação no Brasil já enfrentava problemas. Segundo Araújo, a crise sanitária escancarou os problemas que as salas de aula. Citando Paulo Freire, o presidente do CNTE levantou a questão sobre qual tipo de aproveitamento deve ser pensado aos estudantes.

Ao publicar suas metas globais para o ano de 2021, no Diário Oficial da União (DOU) do último dia 11, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) causou dúvidas entre os estudantes. Na publicação, o Inep indica somente o “planejamento e preparação técnica do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”, deixando de lado informações a respeito da aplicação em si da prova, fato que levou alguns candidatos a pensarem que o Exame seria realizado apenas em 2022. Entretanto, em nota enviada ao LeiaJá, a autarquia alegou que trabalha para que a prova ocorra ainda neste ano.

##RECOMENDA##

Imagem - Reprodução/Diário Oficial da União do dia 11 de maio de 2021

“O Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) trabalham para realizar o Enem em 2021”, informou o Inep ao LeiaJá, por meio da sua assessoria de comunicação.

O Instituto endossa seu argumento ao mencionar que o edital para os pedidos de isenção da taxa de inscrição já está disponível. Os pedidos serão iniciados no dia 17 deste mês. Até o momento, porém, o Inep não publicou informações sobre o cronograma de inscrições e provas do Enem 2021.

Nas redes sociais, candidatos demonstram insatisfação com a falta de definições acerca do Exame. “Vai ter Enem em 2021?”, questiona uma internauta, em postagem do Instituto no Instagram nesta quinta-feira (13). “Precisamos de uma resposta urgente!”, cobra outro candidato.

O MEC informou, no começo de maio, que o Enem 2021 deverá ser realizado no fim deste ano. A pasta chegou a solicitar ao Ministério da Saúde vacinação contra a Covid-19 para colaboradores que atuam no planejamento de aplicação da prova.

Colaborou Ruan Reis

Termina nesta quinta-feira (13) o prazo para que os selecionados para bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), relativo ao primeiro semestre de 2021, entreguem à instituição de ensino pretendida a documentação comprovando as informações declaradas no ato de inscrição.

A documentação pode ser encaminhada por meio eletrônico, disponibilizado pela instituição. Caso contrário, o candidato classificado deve comparecer à universidade, por exemplo.

##RECOMENDA##

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo - integrais e parciais (50%) - em instituições particulares de educação superior. Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

É necessário também que o estudante tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa, e, nesse caso, não se aplica o limite de renda exigido dos demais candidatos.

Bolsas remanescentes

As bolsas remanescentes são aquelas não preenchidas no processo seletivo, nas duas chamadas regulares e também na lista de espera do programa. A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo.

Neste semestre, o Prouni ofereceu mais de 162 mil bolsas. O candidato pode escolher até duas opções de instituição, curso e turno entre as bolsas disponíveis, de acordo com seu perfil. As notas de corte de cada curso são disponibilizadas pelo sistema, em caráter informativo.

O candidato pode acompanhar as notas de corte e alterar suas opções até o encerramento das inscrições. A inscrição válida é sempre a última confirmada pelo candidato.

Alguns estudantes estão optando por se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em casa. Os motivos para isso são diversos. Parte deles, por exemplo, não tem dinheiro para investir em um cursinho, outros jovens não possuem um horário específico para se dedicar aos estudos e a maioria prefere a segurança e o conforto do lar, principalmente neste período pandêmico.

À primeira vista, estudar em casa pode ter muitas vantagens como flexibilidade, economia e conforto, mas requer disciplina e foco na preparação para o vestibular, como explica o professor de matemática Eduardo Augusto. “É bastante possível você ter um estudo eficiente se preparando sozinho em casa. Mas a palavra de ordem é adaptação, já que não é possível se fazer uma 'receita pronta', uma vez que estamos falando de diferentes casos, diferentes lares e diferentes contextos”, explica.

##RECOMENDA##

Ter disciplina na hora de estudar em casa pode ser um desafio, mas, segundo a psicóloga Márcia Karine, “a disciplina vem a partir do planejamento”. “À medida que vamos evoluindo no caminho escolhido, vamos focando mais e percebemos a proximidade com nossas metas”. Ela aconselha que, no momento de estudo, os vestibulandos “sempre tenham intervalos para descansar a mente, afinal, não somos robôs, e a saúde mental auxilia na aprendizagem”.

O ambiente é um dos fatores que podem ajudar ou prejudicar muito os estudantes na preparação para o Enem. Por isso, a psicóloga, em entrevista ao LeiaJá, deu algumas dicas sobre como escolher e preparar o local mais adequado de estudo em casa: “Escolha locais tranquilos, sem estimulação externa, para que você permaneça concentrado nas suas atividades. Deixe o ambiente preparado para aquele momento, tenha por perto água, lápis e papel, isso evita que você saia do espaço e se desconcentre. O melhor lugar é aquele onde você possa ficar confortável, mas a cama não é uma boa opção, porque seu cérebro entende que aquele local é para descanso e tende a relaxar muito”.

Aproveite conteúdos gratuitos na internet

Há diversos conteúdos disponíveis gratuitamente na internet para quem pretende estudar em casa para o Enem. Um deles, por exemplo, é o Vai Cair no Enem, uma plataforma educacional que disponibiliza diversas aulas, exercícios e conteúdos textuais e audiovisuais relacionados às quatro áreas do conhecimento.

Já quem deseja praticar produção textual em casa pode acessar o perfil do Instagram do professor de redação Felipe Rodrigues, que, em entrevista ao LeiaJá, alertou os estudantes sobre a necessidade de se procurar um professor para corrigir as redações.

“Tem que ter um corretor, seja o professor da escola ou alguma plataforma que corrija os textos”, orienta Rodrigues. O docente indica para os estudantes que, mesmo se preparando em casa, procurem estudar o máximo de temas redacionais para ampliar o repertório sociocultural. “Nesse momento eles vão pesquisar repertório, autoridades polifônicas e vão adquirir conhecimentos sobre diversos assuntos”, elenca.

“Estude os temas redacionais; pratique de forma consensual, ou seja, não faça outro texto, se possível, sem ter uma correção para ver quais são os erros que você está cometendo, isso é muito importante; dê também aquele foco especial à produção textual, já que ela mescla interpretação e muitas outras áreas”, aconselha.

É possível se preparar sozinho para o Enem?

Muitas vezes, o dinheiro não dá para investir em um cursinho preparatório, bem como estudar em casa não é uma tarefa tão simples. Mas, para ajudar os vestibulandos, o LeiaJá conversou com o professor Eduardo Augusto que listou quatro dicas para você se preparar para o Enem sozinho e em casa. Confira:

1 - Busque traçar uma estratégia para estudar

“Para quem pretende estudar sozinho em casa, o primeiro passo é ficar consciente do contexto em que está para que, a partir dele, você veja qual é a melhor estratégia. É preciso levar em consideração se existe ou não um espaço adequado para estudo ou se é possível adaptar algum tipo de espaço, qual é o tempo disponível, quais são os melhores horários para se estudar, tudo isso é preciso levar em consideração na hora de traçar uma estratégia”.

2 - Organize um cronograma

“Outro passo agora é organizar um cronograma com horários de estudo. Além disso, ter muita atenção, porque existe gente que costuma dedicar mais tempo àquela matéria que mais gosta, deixando para segundo plano aquelas em que têm mais dificuldade. É necessário, portanto, que se respeite uma distribuição de tempo. Dê atenção a todas as matérias e, obviamente, às disciplinas que você sente mais dificuldade. Na hora de pensar nos horários, você precisa dedicar um pouco mais de tempo justamente às matérias que você tem mais dificuldade e não o contrário”.

3 - Estude com materiais e aulas que se identifique

“Existe uma grande quantidade de material disponível na internet, e isso pode ser um fator negativo, já que algumas pessoas podem ficar muito perdidas e querer estudar por várias fontes diferentes. Você tem que procurar aquele material, aquele canal no YouTube que mais se identifica e procurar estudar seguindo uma certa cronologia dentro do assunto que você estabeleceu”.

4 - Leia, pois compreensão textual é importante

“É muito interessante procurar PDFs ou apostilas. Você precisa tentar estudar lendo, nem que seja um pouco, e exercitar a leitura, porque o Enem é uma prova que exige muita compreensão textual e quando se estuda exclusivamente através de canais no YouTube, que são importantes também, você acaba não treinando essa parte. Então é muito bom o uso de PDFs e apostilas de cada disciplina”.

Em artigo publicado no jornal 'O Globo', no último dia 6, a reitora e o vice-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Pires de Carvalho e Carlos Frederico Leão Rocha, declaram que o Governo Federal inviabiliza o funcionamento da instituição. Os docentes criticam cortes orçamentários que podem atrapalhar as atividades e serviços da UFRJ.

“A UFRJ fechará suas portas por incapacidade de pagamento de contas de segurança, limpeza, eletricidade e água. O governo optou pelos cortes, e não pela preservação dessas instituições. A Universidade nem sequer pode expandir a arrecadação de recursos próprios, pois não estará garantida a autorização para o gasto. A Universidade está sendo inviabilizada”, diz um trecho do artigo.

##RECOMENDA##

Além de alertar sobre a situação orçamentária das instituições de ensino superior, o texto informa acerca das ações movidas pela UFRJ no combate ao novo coronavírus, como testes clínicos, tratamentos para infectados, e o desenvolvimento de duas vacinas nacionais contra Covid-19. Confira, a seguir, o artigo na íntegra:

Universidade fica inviável

A pandemia da Covid-19 revelou a importância da ciência no enfrentamento de questões de risco para a sociedade. Conhecimento científico é importante no planejamento das ações de redução da transmissibilidade da doença, nos cuidados hospitalares e no desenvolvimento de alternativas de combate ao vírus, como a produção de vacinas. As universidades públicas estão na linha de frente dos desafios postos ao país e têm sido protagonistas em diversas ações para combater a pandemia. No caso da UFRJ, realizamos testes moleculares padrão ouro por RT-PCR, enquanto a rede privada não dispunha desses testes diagnósticos. Nosso Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, o maior do Estado do Rio em volume de consultas, instalou um novo CTI e mais de 100 leitos de enfermaria para tratamento da Covid-19. A assistência aos pacientes esteve associada à geração de conhecimento científico. Realizamos estudos pioneiros de vigilância genômica, identificando novas variantes dos vírus; desenvolvemos testes sorológicos, e vacinas com tecnologia nacional estão na fase de testes pré-clínicos. Nossas perspectivas de retorno após a pandemia seriam muito piores sem essas ações.

Isso se tornou possível em razão do desenvolvimento de capacitação científica, fruto de investimentos anteriores no sistema nacional de ciência e tecnologia nas universidades e nas demais instituições científicas. Em 2013, R$ 12 bilhões foram investidos pela Capes e pelo CNPq, transformando o cenário da produção científica do país. Consequentemente, durante a epidemia da zika, o Brasil liderou o número de publicações relacionadas à enfermidade, o que permitiu a identificação de suas consequências fisiopatológicas, resultando em vidas salvas pela nossa ciência.

As universidades também dobraram o número de estudantes matriculados nos cursos de graduação. Efetuou-se um importante programa de democratização do ingresso. O investimento no ensino superior passou a ser um dos mais efetivos agentes promotores da diminuição da desigualdade social, tornando-se um importante programa social do Estado brasileiro.

Desde 2013, o orçamento das universidades vem sendo radicalmente cortado. O orçamento discricionário aprovado pela Lei Orçamentária para a UFRJ em 2021 é 38% daquele empenhado em 2012. Quando se soma o bloqueio de 18,4% do orçamento aprovado, como anunciado pelo governo, seu funcionamento ficará inviabilizado a partir de julho. A UFRJ fechará suas portas por incapacidade de pagamento de contas de segurança, limpeza, eletricidade e água. O governo optou pelos cortes e não pela preservação dessas instituições. A universidade nem sequer pode expandir a arrecadação de recursos próprios, pois não estará garantida a autorização para o gasto. A universidade está sendo inviabilizada. Em dez anos, nos restará perguntar onde estará a capacidade de resposta na próxima emergência sanitária e qual será a opção terapêutica milagrosa que colocarão à venda.

LeiaJá também

--> UFPE pode parar atividades antes do fim do ano, alerta ato

O Concurso Cientista por um Dia 2020-2021, promovido pela Agência Espacial Americana (Nasa), premiou o estudante Estêvão de Moraes, 17, do curso técnico em Informática para Internet do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) Campus Belo Jardim. Ele é o segundo estudante pernambucano a vencer a uma das categorias da competição.

LeiaJá também

##RECOMENDA##

--> Estudante do Recife vence concurso de redação da Nasa

Estêvão foi reconhecido pela redação "Oberon: potencial socioeconômico e ambiental", tendo a orientação da professora de português do Campus, Érica Carvalho. O estudante obteve destaque entre os mais de 14 mil concorrentes de todo o País.

Na categoria “Ensino Médio”, em que estava concorrendo, ele foi um dos três vencedores, abordando uma das luas de Urano, Oberon, que era tema da edição do concurso. Sua redação, assim como as dos demais vencedores, será publicada no site da Nasa. Confira a redação de Estêvão:

Oberon: potencial socioeconômico e ambiental Para alguns, o termo “Economia do Espaço Sideral” é algo tão distante quanto o próprio espaço, que é recorrentemente visto como a última fronteira. Todavia, os avanços científicos têm proporcionado descobertas de diversos seres celestes, dentre os quais, encontram-se as luas. Desse modo, por ações da National Aeronautics and Space Administration (NASA) e de outras entidades, o que era desconhecido passou a ser conhecido, embora muito ainda necessite ser feito.

Precipuamente, recolhendo informações sobre as três luas de Urano - Ariel, Oberon e Titânia -, pode-se chegar à conclusão de que Oberon seria a melhor opção para ser explorada. Tal fato se dá porque ela é a segunda maior lua de Urano e possui muitas crateras. Em virtude disso, a humanidade pode estar diante de uma possibilidade de extração de minerais e minérios, oriundos de processos inorgânicos, que, provavelmente, estão situados no material escuro dos algares. Esse fato pode representar uma oportunidade de crescimento socioeconômico e de melhoramento ambiental do planeta Terra, conforme foi elevado o padrão de vida da população mundial pelas inovações tecnológicas, no século XX, como destaca o economista Ludwig von Mises.

Ademais, Oberon, que recebe esse nome em homenagem a um dos personagens de Shakespeare, pode servir de base de abastecimento para missões interplanetárias, pois possui água, ainda que congelada, e aproximadamente metade de sua extensão é formada por rochas. Outra ansa é a exploração da única montanha, situada no Hemisfério Sul, visível nas imagens da nave Voyager 2.

Diante do exposto, esse satélite natural pode contribuir para o avanço da economia do espaço e também servir para o crescimento quantitativo e qualitativo dos estudos científicos sobre o ambiente astral. Além disso, novas descobertas realizadas sobre essa impressionante lua podem fazer com que a população mundial tenha mais apreço e curiosidade sobre a última fronteira.

Começa, no próximo sábado (15), o período de matrículas - que seguirá até 19 de maio - no semestre 2020.2 dos estudantes veteranos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). De acordo com a instituição de ensino, as aulas serão iniciadas no dia 24 deste mês e os retardatários terão os dias 1º e 2 de junho para se matricularem, conforme orientações de edital.

Já de 24 de maio a 2 de junho, poderá ser feita a modificação de matrícula. Nessa fase, os alunos poderão incluir componentes curriculares, fazer trancamento do semestre ou matrícula vínculo. A Universidade alerta: “O trancamento do semestre letivo 2020.2 não será contabilizado no limite estabelecido nos normativos vigentes”.

##RECOMENDA##

Sobre estágios, estudantes enquadrados nos grupos de risco da Covid-19, segundo o Ministério da Saúde, poderão cancelar as atividades sem prejuízo. Válido apenas para o estágio, o cancelamento também poderá ser feito por estudantes que convivam com pessoas do grupo de risco ou que tenham filhos em idade escolar.

A instituição de ensino ainda comunicou: “O vínculo com a UFPE, seja mediante matrícula em componentes curriculares, ou através de trancamento de semestre ou matrícula vínculo, deve ser renovado pelo aluno, necessariamente, a cada semestre letivo e sempre através do Siga. A não realização de qualquer dos procedimentos de matrícula acarretará na perda do vínculo com a UFPE”.

Confira, a seguir, mais orientações da Federal sobre o procedimento de matrículas e demais atividades acadêmicas:

Ingressantes – Os estudantes calouros não precisam realizar matrícula, pois ela é feita automaticamente nas disciplinas obrigatórias do 1º período. A dispensa de disciplinas deverá ser solicitada na Coordenação do Curso ou de Área, tão logo seja feita a entrega dos documentos na pré-matrícula. A matrícula em componentes curriculares eletivos ou optativos deve ser solicitada pelos ingressantes, diretamente no Siga, durante o período de correção e modificação de matrícula, sob orientação da Coordenação do Curso ou de Área, respeitando os prazos do calendário acadêmico.

Formato – As atividades acadêmicas previstas para o semestre de 2020.2, no âmbito da graduação presencial, serão realizadas em formato híbrido, com atividades 1) exclusivamente remotas ou 2) remotas e/ou presenciais, desde que preservadas as condições de biossegurança. As atividades remotas ocorrerão, preferencialmente, com o uso das ferramentas Google GSuite adotadas pela UFPE. Para ter acesso a essas ferramentas, os estudantes devem atualizar seu e-mail institucional por meio da criação de uma conta UFPE ID, que deve ser usada para fazer login. OUTRAS

Informações – O edital traz ainda informações importantes sobre autorização de uso de imagem e voz, monitoria, desbloqueio do CPF para acesso ao Siga, protocolo de matrícula, realização da solicitação de matrícula, disciplinas isoladas, recusa definitiva de matrícula e registro de frequência.

Guia do Estudante – O semestre letivo 2020.2 é regido pela Resolução nº 23/2020 do Conselho de Pesquisa, Ensino e Extensão (Cepe) da UFPE, em conjunto com as demais resoluções acadêmicas. Em caso de dúvidas, o estudante pode acessar o Guia do Estudante ou procurar a coordenação do seu curso.

Com informações da assessoria 

Um erro de formatação foi identificado nas versões não certificadas dos editais nº 20 e 21 do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida), publicados no Diário Oficial da União (DOU) no último dia 7. Por outro lado, no que diz respeito às versões certificadas, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informa que elas estão diagramadas de forma correta.

O Instituto afirma que as falhas no DOU não exigem correção nos editais oficiais, não deixando dúvidas sobre o caráter eliminatório das provas. O erro foi identificado apenas na versão confeccionada e publicada pelo DOU, mas a versão certificada é a de caráter normativo, que deve ser considerada.

##RECOMENDA##

O Inep argumenta que há uma sinalização no DOU, em vermelho, ao final de cada versão de leitura, informando que o “conteúdo não substitui o publicado na versão certificada”.

Revalida 2021

Composta por prova objetiva (P1) e prova discursiva (P2), a primeira etapa do Revalida tem ambas as avaliações eliminatórias. Cada um dos exames terá como critério eliminatório a nota de corte. Na tabela publicada no DOU, no entanto, há uma linha separando o caráter das duas provas, fazendo o leitor ser levado a compreender que só haveria uma prova eliminatória.

Na versão certificada do edital, a tabela está diagramada de forma correta, ficando claro que as duas provas — P1 e P2 — são eliminatórias.

Revalida 2020

No edital da segunda etapa foi identificado erro similar. Os candidatos são submetidos à avaliação de habilidades clínicas (P3), com duração de dois dias, sábado e domingo. O critério eliminatório é, novamente, a nota de corte, desta vez referente à média das dez estações programadas para os dois dias de prova.

Na versão do normativo divulgada no DOU houve também uma divisão indevida da coluna do quadro que detalha o caráter dos dois dias da prova de habilidades clínicas, fazendo parecer que apenas as tarefas do primeiro dia seriam eliminatórias. 

Com informações da assessoria 

A Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE-PE) promove o lançamento do edital do Exame Supletivo 2021. A prova é voltada às pessoas que queiram concluir o ensino fundamental ou o ensino médio.

As inscrições seguem até o dia 30 de junho, diretamente no site da SEE. Podem participar do Exame os jovens que completarem 15 anos, para a prova do ensino fundamental, e 18 anos, do ensino médio, até o dia da prova. Também serão aceitas as inscrições dos jovens encarcerados em cadeiras públicas ou unidades para adolescentes infratores.

##RECOMENDA##

A prova será aplicada no dia 7 de novembro para o público em geral, e no dia 8 apenas para candidatos privados de liberdade nas unidades prisionais, ou em cadeias públicas. De acordo com o edital, para concluir a inscrição é preciso preencher o formulário on-line, informando nível de ensino, componentes curriculares e local de realização da prova.

O cartão de inscrição, contendo detalhes da localização do Exame, estará disponível a partir do dia 6 de outubro para ser acessado e impresso. No momento da inscrição, os candidatos devem ter em mãos o documento de identidade (RG) ou certidão de nascimento e CPF.

Para Dionísio Júnior, gerente da Gerência da Gerência de Monitoramento de Avaliação e Políticas Educacionais (GAMPE), é direito de todo jovem e adolescente poder concluir seus estudos. “O nosso principal objetivo é oportunizar às pessoas que por algum motivo não conseguiram concluir sua etapa de ensino na idade certa. Eles poderão fazer esse exame de suplência com todo conhecimento adquirido ao longo da vida e serão certificados nessas etapas, sendo no Ensino Fundamental ou no Ensino Médio”, ele observa, segundo informações da SEE.

Para atingir a aprovação, os candidatos deverão ter nota 6,0, no mínimo, em cada disciplina. Os participantes da prova no nível fundamental farão questões de língua portuguesa, matemática, história, geografia, ciências, arte e língua estrangeira moderna (inglês ou espanhol).

Os inscritos no nível médio, por outro lado, serão submetidos às provas de língua portuguesa, matemática, história, geografia, biologia, física, química, filosofia, arte, sociologia e língua estrangeira moderna (inglês ou espanhol).

Poderão ser solicitadas provas em braille, fiscal leitor ou prova ampliada para os estudantes com deficiência visual. Participantes com deficiência auditiva também podem solicitar intérprete, ou atendimento especial, caso seja necessário.

Os candidatos privados de liberdade farão a prova na unidade prisional, e não precisarão acessar o cartão de inscrição. Após a realização do Supletivo, haverá a divulgação dos gabaritos, no dia 23 de novembro.

Até o dia 27 de dezembro, o resultado do Exame Supletivo 2021 será disponibilizado no site da SEE e em todas as 16 Gerências Regionais de Educação (GREs). Dionísio enxerga o Exame Supletivo como uma nova oportunidade que se abre para muitos jovens. “O que caracteriza como grande marca para esse exame de suplência é o cunho social, porque a maioria das pessoas que buscam o Exame Supletivo é de classe social menos favorecida e que precisaram, sobretudo, parar de estudar para trabalhar ou ajudar seus familiares, e agora eles terão essa oportunidade de conseguir essa diplomação que vai garantir a continuidade dos seus estudos ou conquistar um novo emprego”, acrescenta o gestor.

Páginas

Leianas redes sociaisAcompanhe-nos!

Facebook

Carregando